Daniel Alves sobre voltar a jogar no Bahia: 'Vai demorar'

esportes
16.06.2019, 16:35:00
Atualizado: 16.06.2019, 16:39:38
Capitão da seleção brasileira, Daniel Alves diz que ainda vai demorar muito para voltar a vestir a camisa do Bahia (Pedro Martins / MoWA Press)

Daniel Alves sobre voltar a jogar no Bahia: 'Vai demorar'

Baiano e capitão da seleção brasileira, o lateral vai jogar na Fonte Nova contra a Venezuela

O Correio oferece acesso livre a todas as notícias relacionadas ao coronavírus. Entendemos que informação séria e confiável é importante nesse momento. Colabore para que isso continue. Assine o Correio.


Capitão e lateral direito da seleção brasileira, Daniel Alves voltou a comentar neste domingo (16) sobre a relação entre a torcida e a equipe. Depois de na sexta-feira (14) criticar o silêncio do público e a falta de apoio no Morumbi durante a vitória por 3x0 sobre a Bolívia, pela Copa América, o jogador disse em Salvador que o comportamento de quem acompanha os jogos precisa esquecer o vínculo das paixões por clubes e passar a ser mais patriótico.

O jogador mais experiente da seleção, de 36 anos, pediu para o público ser mais torcedor do Brasil e menos ligado aos seus respectivos clubes quando se está no meio de uma competição importante, como a Copa América. "O futebol no Brasil é religião e as pessoas são doutrinadas a seguir seus clubes, não sua seleção. Então, se tem um jogador do seu time, elas apoiam. Se não tiver, é o contrário. Elas levam esse sentimento", afirmou. "Mesmo se você não gosta de certo jogador, é a hora de união, que haja uma conexão", acrescentou.

Na abertura da Copa América, além das vaias no intervalo, o jogo teve um ambiente mais morno. O estádio mais silencioso e de ambiente menos vibrante levou nomes como o próprio Daniel Alves, além do zagueiro Thiago Silva, a pedirem mais apoio. O Brasil venceu com gols no segundo tempo, marcados por Everton e Philippe Coutinho (duas vezes).

Para Daniel Alves, o público poderia ter mais conscientização sobre a importância da seleção brasileira. "As pessoas têm que entender que estamos representando nosso país, nossa nação. Não estamos aqui perdendo tempo, para ficarmos mais bonitos vestindo a camisa. Estamos aqui por uma nação. O Brasil já viveu a experiência de que quando se tem conexão entre time e torcida, os resultados são favoráveis", afirmou.

O lateral ainda comentou sobre o preço dos ingressos desta Copa América. Para a partida de abertura, no Morumbi, o preço médio das entradas foi de quase R$ 500, valor considerado alto pelo lateral. "Sou do povo, sempre vou prezar pelo povo, que esteja no estádio. Mas foge das nossas mãos, porque não controlamos os preços dos ingressos", afirmou. 

Daniel Alves disse, ainda, torcer para um ambiente diferente da seleção brasileira no próximo jogo. Na terça-feira (18), a equipe recebe em Salvador a Venezuela, na Fonte Nova. O lateral foi revelado pelo Bahia, é baiano de Juazeiro e convocou a presença popular para tanto ajudar a equipe a ganhar, como para deixar de lado o ambiente frio registrado durante a partida de abertura, no Morumbi. Quanto a voltar a vestir a camisa do time em que se profissionalizou, ele avisou que não será por agora.

"Vai demorar (para voltar ao Bahia)", pontuou, em meio a risos. "Eu falei para pessoal do Bahia que não vai ser por uma temporada inteira, pode ser por um ou dois meses porque vai demorar muito ainda. Eu pretendo outras coisas na minha vida e tenho objetivos, não digo maiores para não pensarem que estou menosprezando, mas tenho desafios e quero vivê-los. Quero mostrar para outros atletas que eles decidem quando começa e quando acaba. Eu decidi quando começaria minha carreira e no momento certo vou decidir quando acabar. Não vai ser o futebol que vai me mandar para casa. Até lá, espero conquistar muitas coisas", disse.

***

O CORREIO entende a preocupação diante da pandemia do novo coronavírus e que a necessidade de informação profissional nesse momento é vital para ajudar a população. Por isso, desde o dia 16 de março, decidimos abrir o conteúdo das reportagens relacionadas à pandemia também para não assinantes. O CORREIO está fazendo um serviço de excelência para te manter a par de todos os últimos acontecimentos com notícias bem apuradas da Bahia, Brasil e Mundo. Colabore para que isso continue sendo feito da melhor forma possível. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/abner-pinheiro-publica-foto-com-bebe-nunca-vou-desistir-de-voce/
Briga após influencer baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-polemica-com-teste-de-dna-e-traicoes-sthe-vai-processar-abner/
Briga após influencer baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/em-live-com-miley-cyrus-anitta-e-chamada-de-icone-pop-brasileiro/
Cantoras conversaram via Instagram e dançaram Rave de Favela
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/ajustes-deixaram-a-ranger-mais-competitiva/
Em vídeo, Antônio Meira Jr., explica o que mudou na picape da Ford
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-teste-de-dna-e-traicoes-abner-e-sthe-ganham-mais-de-16-mi-de-seguidores/
Treta após baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado do mundo nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/baco-exu-do-blues-lanca-ep-contra-o-tedio-da-quarentena/
Preso em casa, artista produziu nove faixas em três dias
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/bolsonaro-muda-o-tom-e-diz-que-coronavirus-e-maior-desafio-da-nossa-geracao/
Presidente criticou isolamento mais rígico e voltou a ser alvo de panelaços; veja vídeos em Salvador
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/leo-picon-admite-ser-o-ex-em-comum-de-manu-gavassi-e-rafa-kalimann/
Participantes do BBB falaram, no programa, que já se relacionaram com a mesma pessoa
Ler Mais