Datena diz se sentir 'incomodado' com orações ao filho: 'Tem acesso a tudo'

entretenimento
10.06.2021, 18:51:46
Atualizado: 10.06.2021, 19:10:50
Datena e o filho José Luiz (reprodução)

Datena diz se sentir 'incomodado' com orações ao filho: 'Tem acesso a tudo'

Apresentador usou as redes sociais e a televisão para agradecer o carinho dos fãs: "Que Deus lhe dê tudo em dobro"

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

José Luiz Datena usou as redes sociais e parte do programa Manhã Bandeirantes, da Rádio Bandeirantes, para fazer um agradecimento especial aos fãs que estão orando pela recuperação de seu filho, José Luiz Datena Júnior, que está internado devido a covid-19. O apresentador até confessou estar se sentindo envergonhado com tamanho carinho do público uma vez que seu filho está internado em um hospital com recursos para combater a doença, enquanto uma parcela da população brasileira luta pela vida em regiões sem infraestrutura no SUS.

"As pessoas que passaram as mensagens ao meu filho eu agradeço do fundo do coração. Que Deus lhe dê tudo em dobro aquilo que desejou para o meu filho e minha família. Mas eu, sinceramente, me sinto penalizado, às vezes. A gente tem porque meu filho está num dos melhores hospitais do Brasil, que é o Sírio-Libanês. Tem acesso a tudo no momento que ele quer, belos médicos e a chance dele sair dessa doença é muito maior do que as pessoas que às vezes não tem um leito para ficar, que nem tem acesso a oxigênio, que tá lá em aparelhos que podem falhar a qualquer momento."

"Eu me sinto até envergonhado apesar de pagar os meus impostos, de ser o mais honesto possível com o estado. Eu também até os 43 anos fui bem pobre. Fui de classe média baixa, fui pobre mesmo. Quando garoto, era bem pobre. Então, até 43 anos, quando eu comecei a ganhar dinheiro, eu enfrentei dificuldades pra caramba e sei como é mais ou menos como é a vida."

Datena aproveitou para pedir a toda corrente de oração pela melhora de seu filho para incluir também aqueles que são desconhecidos do público e estão passando por situações tristes em razão da pandemia da covid-19.

"Então, eu agradeço a vocês, mas eu gostaria que vocês orassem muito mais ainda, claro que continuem orando pelo meu filho, mas muito mais pelos filhos, pais, mãos e irmãos e gente que não tem acesso justo a um sistema de saúde que melhorou porque foi injetado dinheiro no SUS por causa da pandemia."

Ele encerrou o pronunciamento lembrando que o problema da falta de leitos nos hospitais públicos não é novidade no Brasil e reafirmou que o SUS somente irá ter um atendimento de primeiro mundo quando começar a receber pessoas públicas do governo.

"Você ouvia falar de falta de leito no SUS muito antes da pandemia. Gente que morria em corredor de hospital muito antes. [Sobre] o serviço público brasileiro eu sempre disse: 'o cara se fosse eleito para qualquer cargo, deveria ser tratado no SUS porque iam fazer o SUS ser melhor que os hospitais particulares'. Então, eu agradeço de coração [as orações], mas é uma pena que todo mundo no Brasil não tem direito ao mesmo atendimento que meu filho está tendo.|"

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas