Defesa do Bahia levou gols em todos os jogos nos últimos dois meses

e.c. bahia
10.09.2021, 05:00:00
Sistema defensivo é ponto de preocupação para o técnico Diego Dabove (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Defesa do Bahia levou gols em todos os jogos nos últimos dois meses

Tricolor é o dono do pior sistema defensivo do Campeonato Brasileiro

O segundo turno do Campeonato Brasileiro vai começar amanhã, e o Bahia enfrentará o Santos, às 21h, na Vila Belmiro. A partir de agora, o Esquadrão tem 19 jogos para reagir e se distanciar da zona de rebaixamento. 

Em busca do recomeço, o time tem bem claro qual é o primeiro setor que precisa ser ajustado: a defesa. A última vez que o tricolor terminou um jogo sem sofrer gol foi na vitória sobre o Juventude, por 1x0. Faz mais de dois meses: foi no dia 7 de julho, pela 10ª rodada. 

Depois disso, o Esquadrão entrou em campo 11 vezes por Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil e foi vazado por todos os adversários. Sofreu 23 gols no período, média de praticamente dois gols por partida.  

Contra o Fortaleza, na rodada anterior do Brasileirão, o time chegou a abrir 3x0, mas levou dois gols e por pouco não colocou a vitória em risco. No fim, 4x2. 

O lateral Juninho Capixaba analisa que o ajuste defensivo é crucial para fazer boa campanha no returno. “A gente precisa minimizar esses pequenos detalhes que têm ocasionados os gols, o que acaba atrapalhando a gente nos jogos. Minimizando esses erros, eu acredito que a sequência boa virá”, disse o camisa 29. 

Por sinal, a falta de solidez defensiva tem sido pauta recorrente na Cidade Tricolor. No ano passado, o Bahia terminou o Brasileirão como a terceira pior defesa. Foram 59 gols sofridos, melhor apenas do que os rebaixados Goiás (63) e Botafogo (62). 

Este ano segue pelo mesmo caminho. Sem estancar a sangria, o clube fechou o primeiro turno com a marca negativa de pior sistema defensivo, com 32 gols. Lanterna do Brasileirão, a Chapecoense aparece logo atrás, com 31, e o Santos, com 25, fecha o top-3. 

Recentemente o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, afirmou que o problema defensivo do time não está nos jogadores do setor, mas no esquema de jogo utilizado. “Também me incomoda muito. No ano passado vimos um time muito aberto e entre as defesas mais vazadas do campeonato. Agora vemos novamente esse filme. Talvez seja o grande ponto de correção a fazer dentro de campo”, analisou. 

A defesa vai ter pelo menos uma mudança amanhã, contra o Santos. Titular desde a reta final da Copa do Nordeste, o goleiro Matheus Teixeira recebeu o terceiro cartão amarelo e está suspenso. Danilo Fernandes, Mateus Claus e Dênis Júnior disputam a posição. Do trio, Dênis é quem tem mais ritmo de jogo, já que tem atuado regularmente pela equipe de transição no Brasileiro de Aspirantes. Já Danilo Fernandes retorna após sofrer fratura na costela.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas