Democratas vai acompanhar inquérito que investiga senador com dinheiro na cueca

salvador
15.10.2020, 15:10:00
Atualizado: 15.10.2020, 15:39:23
(Secom/Divulgação)

Democratas vai acompanhar inquérito que investiga senador com dinheiro na cueca

Chico Rodrigues está sendo investigado por corrupção

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um dia após o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) ser flagrado com dinheiro na cueca durante uma investigação da Polícia Federal e da Controladoria-Geral da União (CGU) que apura crimes de corrupção, o Partido Democratas informou que está acompanhando o caso. Nesta quinta-feira (15), o presidente da legenda e prefeito de Salvador, ACM Neto, afirmou que o departamento jurídico solicitou acesso aos detalhes do inquérito.

“Determinei, ontem à noite, assim que tomamos conhecimento do caso, que o departamento jurídico do Democratas desse início a um acompanhamento permanente deste inquérito. Queremos ter acesso a todos os detalhes desse inquérito. Como sempre fizemos, no Democratas essa é uma prática que vale para todo mundo, caso haja a comprovação de envolvimento do parlamentar em atos ilícitos, nós vamos estabelecer todas as punições previstas no estatuto partidário”, afirmou.

PF achou dinheiro entre as nádegas de vice-líder do governo Bolsonaro, diz revista

ACM Neto comentou sobre o assunto durante a entrega de uma geomanta, no bairro de Canabrava, em Salvador. Ele disse que ainda não teve contato com o senador, e afirmou que o partido não compactua com práticas ilegais. 

“O Democratas já deu vários exemplos de que em assuntos onde havia a comprovação de envolvimento de filiados em atos de irregularidades nós punimos, como no caso do ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, que foi expulso, e do ex-senador Demóstenes Torres, da mesma forma. Então, temos que buscar conhecer esse inquérito. Ter acesso às informações oficiais para então, diante da comprovação ou não da ilicitude, chegar a uma conclusão”, disse. 
Chico Rodrigues foi escolhido pelo governo Bolsonaro para ser o vice-líder do governo no Senado. Segundo o jornal O Globo, depois do escândalo o Palácio do Planalto voltou atrás e resolveu exonerar o parlamentar do cargo. 

Prisão
A Operação Desvid-19 investiga um esquema de desvio de aproximadamente R$ 20 milhões em emendas parlamentares destinados à Secretaria de Saúde de Roraima para o combate do novo coronavírus. O senador Chico Rodrigues é um dos investigados. Ele é suspeito de promover desvios de recursos públicos. 

Na quarta-feira (14), policiais estiveram no apartamento dele para cumprir mandando de busca e apreensão. Os investigadores apreenderam cerca de R$ 30 mil no imóvel. Parte do dinheiro estava escondida na cueca do político, entre as nádegas. A situação vexatória viralizou nas redes sociais, gerando críticas e piadas.

Ao todo, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão.

Em nota, Chico nega o crime, diz que confia na Justiça e que irá provar que não tem envolvimento com qualquer ato ilícito. “Estou tranquilo com o fato ocorrido hoje em minha residência em Boa Vista, capital de Roraima. A Polícia Federal cumpriu sua parte em fazer buscas em uma investigação na qual meu nome foi citado”, diz o texto.

“Tenho um passado limpo e uma vida decente. Nunca me envolvi em escândalos de nenhum porte. Se houve processos contra minha pessoa no passado, foram provados na Justiça que sou inocente", continua. “Na vida pública é assim, e, ao logo dos meus 30 anos dentro da política, conheci muita gente mal intencionada com o intuito de macular minha imagem, ainda mais em um período eleitoral conturbado, como está sendo o pleito em nossa capital.”

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas