Desaparecido há seis anos em Pernambuco, homem é achado morto em Salvador

salvador
15.06.2019, 13:08:00
Atualizado: 15.06.2019, 13:13:28

Desaparecido há seis anos em Pernambuco, homem é achado morto em Salvador

Irmã falou que ele havia fugido de uma clínica de reabilitação

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.


Mércia Soares, 41 anos, chegou em Salvador na noite de sexta-feira (14) de carona, após receber uma ligação da Delegacia de Polícia Civil de Pernambuco. A ligação informava que o corpo do seu irmão, Marcos Antônio Soares da Silva, 38 anos, foi encontrado em um prédio abandonado do bairro de Armação, em Salvador. 

Mércia, que é de Recife, conta que Marcos foi espancado e, devido aos golpes na cabeça, acabou morrendo. A notícia foi uma surpresa para a pernambucana. “Há seis anos eu não via meu irmão. Ele era dependente químico, veio para Salvador para se tratar em uma clínica, mas fugiu. Desde 2013 eu não falo com ele, e agora fico sabendo que ele morreu assim", lamenta.

Marcos, segundo a irmã, era dependente químico e fugiu da clínica de reabilitação
Foto: Acervo Pessoal

No entanto, a ida ao Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IMLNR) não foi suficiente. Como o irmão tinha uma ficha criminal em Pernambuco, o corpo só pode ser liberado após o envio desta ficha para o IMLNR.

“Eu vim só com a roupa do corpo, e vou ter de esperar até segunda-feira (17), aqui. Não tenho onde ficar, como comer. Depois que sair daqui vou ter que providenciar tudo", explicou a irmã da vítima. 

O caso será investigado pela 1ª Delegacia de Homicídios do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).  Procurada pelo CORREIO, a Polícia Civil informou que o corpo chegou ao IMLNR sem identifacação e que só poderá se posicionar sobre o assunto na segunda-feira (17). 

*com supervisão do chefe de reportagem Jorge Gauthier

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/pf-cumpre-mandados-contra-quadrilha-que-fraudou-mais-de-r-4-milhoes-do-inss/
O grupo é investigado por, pelo menos, 80 benefícios previdenciários suspeitos
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/5-filmes-que-voce-deve-assistir-para-apreciar-as-trilhas-de-ennio-morricone/
Compositor, que morreu aos 91 anos, era grande nome da música no cinema
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/rapper-baiano-hiran-lanca-segundo-disco-galinheiro/
Disco tem participações especiais de Tom Veloso, Majur e outros artistas
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/serie-baiana-que-revela-salvador-sombria-ja-esta-disponivel-no-amazon-prime/
Produção tem roteiro e direção de Julia Ferreira, baiana que estudou cinema em Londres e Madri
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/netos-de-luiz-gonzaga-divulgam-nota-de-nojo-por-uso-de-musica-em-live-de-bolsonaro/
Jair Bolsonaro convidou o presidente da Embratur para tocar durante a live da última quinta
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/moradores-da-lapinha-falam-ao-contrario-e-tem-um-dialeto-o-gualin/
Há meio século, falar ao contrário é considerado sinal de pertença para os moradores “raiz” do bairro da Lapinha
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/elza-soares-aos-90-e-cheia-de-projetos/
Cantora lança releitura de 'Juízo Final' e faz live neste sábado (4), com participação de Flávio Renegado
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/como-tratar-a-dor-da-chikungunya-entenda-fases-da-doenca/
Registro de casos aumentou 440% na Bahia nos últimos seis meses; sintoma pode se tornar crônico e durar anos
Ler Mais