Djavan canta o amor, a natureza e a política em Vesúvio; ouça

entretenimento
23.11.2018, 13:20:00
Atualizado: 23.11.2018, 13:59:09

Djavan canta o amor, a natureza e a política em Vesúvio; ouça

O 24º álbum de inéditas de um dos maiores nomes da MPB foi lançado nesta sexta (23)

Djavan lançou nesta sexta-feira (23) o 24º álbum de inéditas da carreira, Vesúvio. O disco chega com uma boa prévia, já que em setembro o artista divulgou nas plataformas digitais a faixa Solitude, uma das melhores do álbum e que promete, ao lado da canção-título, tornar a obra perene, por mais que conectada de forma intensa ao momento político que o Brasil e o mundo enfrentam. 

Outra música que foi divulgada há cerca de um mês é Cedo ou Tarde, em que se faz nítido o sentimento de perplexidade frente ao ódio. No entanto, Vesúvio e Solitude, as duas primeiras do álbum, são mesmo as que cativam o ouvinte de cara.

A primeira fascina pela melodia, que remete ao movimento das ondas do mar e da erupção de um vulcão. "Todo mar tem onda". A frase repetida algumas vezes nos lembra da fluidez, das constâncias e da aparição súbita de certos acontecimentos, como o amor. "O sol é de ouro, o sol cai no mar e a onda é de ouro", ele segue dizendo, numa cadência "djavânica", cuja existência é reafirmada nesse álbum de apelo pop.

Em Solitude, Djavan fala de um mundo louco, que evolui aos poucos, pela contramão."O erro invade/ Tudo que é cidade/ Cai na imensidão/ Guerra vende armas/ Mantém cargos/ Destrói sonhos/ Tudo de uma vez/ Sensatez não tem vez", dizem os versos. A música mantém o tom esperançoso. Se parece tarde falar de amizade e ver com o coração, Djavan nos mostra estendendo a mão-música que a hora de fazer é mesmo agora. Solitude é canção de aparente simplicidade que embute a complexidade harmônica que pauta a obra singular do compositor.

"Estamos vivendo um momento de grande incerteza no Brasil e no mundo. Tudo é complexo, confuso e nebuloso. Estou apreensivo com o futuro. Todas as possibilidades são complicadas", diz Djavan em texto enviado àimprensa sobre a faixa.


A capa do álbum também tem sua parcela de contribuição nessa conquista. Nela, Djavan aparece com o corpo pintado de uma tinta preta metalizada e de dourado, fazendo uma referência explícita ao magma do vulcão. Um belíssimo cartão de visitas à escuta.

O assombro frente a tempos sombrios não torna Vesúvio sombrio. Muito pelo contrário. A natureza solar, quente e luminosa de Djavan está lá, em uma série de recorrentes imagens que mostram uma natureza  avassaladora. Avassalador também é o amor, que continua a conduzir a obra do artista, que  como ser político, não se furtou de discutir os descaminhos que a humanidade tem tomado. 

(Foto: Reprodução)

Falando em amor, Djavan registra o seu amor pelas orquídeas na faixa Orquídea, em que cita o nome em latim de mais de 15 espécies da planta. Ele é dono de um jardim, em Petrópolis, no Rio de Janeiro, com mais de 800 delas. 

Já Dores Gris é uma música de amor bem ao estilo Djavan. O tema é recorrente na discografia do músico, que já disse ser esse um desafio "extremamente instigante para quem escreve". Nela, ele entoa que a "a poesia quanto mais límpida mais ganha vida". E a vida e a poesia pulsam, mais uma vez, em Vesúvio. Dentre as muito românticas, estão ainda Madressilva, Entre Outras Mil, Um Quase Amor, Meu Romance - esta última com uma versão em espanhol escrita por Jorge Drexler e cantada por Djavan ao lado do cantor uruguaio.

Para conseguir a sonoridade que desejava, Djavan apresenta uma nova banda composta por velhos companheiros como o guitarrista Torcuato Mariano e os pianistas Paulo Calasans e Renato Fonseca, e dois músicos novos, justamente o baixista, Arthur de Palla, e o baterista, Felipe Alves, uma cozinha com um suingue ainda mais pop para a sua nova safra de canções. É este grupo que o acompanha em toda as canções do disco que deve segui-lo na turnê mundial que se inicia ano que vem.

Ouça o álbum completo:


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/el-camino-filme-de-breaking-bad-ja-esta-disponivel-na-netflix/
Produção acompanha o que aconteceu com Jesse Pinkman após o fim da série
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/roger-machado-e-contundente-sobre-racismo-precisamos-sair-da-fase-da-negacao/
Técnico do Bahia fala com firmeza de um problema pouco abordado no futebol brasileiro; assista
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/irma-dulce-nao-e-idolo-e-um-ideal-diz-padre-antonio-maria/
No Vaticano, ele cantou música que fez em homenagem à Santa Dulce dos Pobres
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/maior-dia-da-minha-vida-diz-musico-que-voltou-a-ver-apos-rezar-para-irma-dulce/
Ele participou de cerimônia da canonização e interagiu com o Papa Francisco
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-10-horas-de-vigilia-fieis-comemoram-canonizacao-de-dulce-no-largo-de-roma/
Primeira miraculada, Cláudia Araújo chegou ao Santuário na noite deste sábado (12)
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/de-salvador-1a-miraculada-de-dulce-acompanha-canonizacao/
Cláudia Araújo está desde ontem às 18h em vigília no Santuário de Irmã Dulce
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/veja-tudo-o-que-aconteceu-na-canonizacao-de-irma-dulce/
CORREIO acompanhou do Vaticano e mostra bastidores da canonização na Itália e em Salvador
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/artistas-ensaiam-apresentacoes-para-canonizacao-de-irma-dulce-veja-video/
Margareth Menezes, Waldonys e José Maurício receberam as últimas orientações
Ler Mais