Djokovic conquista 20º título de Grand Slam ao vencer Wimbledon

esportes
11.07.2021, 17:13:13
Atualizado: 11.07.2021, 17:22:46
Djoko levanta a taça em Wimbledon (Torneio de Wimbledon/Divulgação)

Djokovic conquista 20º título de Grand Slam ao vencer Wimbledon

Sérvio se igualou ao espanhol Rafael Nadal e ao suíço Roger Federer

O sérvio Novak Djokovic se igualou ao espanhol Rafael Nadal e ao suíço Roger Federer como maior campeão em Grand Slans. O trio agora soma 20 conquistas cada. O número 1 do mundo garantiu o feito neste domingo (11) ao conquistar o Torneio de Wimbledon pela sexta vez na história, a terceira consecutiva. Num duro jogo contra Matteo Berrettini, buscou a virada para se consagrar na grama inglesa com 3 a 1, parciais de 6/7 (4), 6/4, 6/4 e 6/3 em 3 horas e 27 minutos.

Djokovic festejou a conquista com sua marca tradicional em Wimbledon. Primeiro deitou na quadra com braços abertos e depois comeu um pouco da grama sagrada inglesa. Depois foi para afetuoso abraço em seu técnico e o staff. Fez até selfie com um garoto na arquibancada. Aos 34 anos, o sérvio escreve mais um capítulo na bela e vitoriosa história.

O número 1 do mundo estava tão eufórico que, após o título, ergueu mãos aos céus e saiu jogando camisas e acessórios para a torcida. Num 2021 perfeito, conquista seu terceiro Gran Slam seguido após erguer os troféus do Australian Open e de Roland Barros.

A decisão no All England Club entrou para a história também por registrar a primeira árbitra a dirigir uma final masculina em 130 anos de Wimbledon: a croata Marija Cicak. Entre as celebridades convidadas, estava o ator Tom Kruise, bastante solícito e sorridente com o público presente.

Djokovic ganhou o sorteio e abriu o jogo com dupla falta. Seriam duas na parcial. O primeiro game foi sob enorme tensão entre os nervosos finalistas. O serviço de Djokovic não entrava e a devolução de Berrettini estava ruim. O sérvio sofreu, mas após cinco minutos, salvou um breakpoint e fez 1 a 0.

A dúvida seria como responderia ao potente sacador italiano. De cara, nada fez e 1 a 1 no placar. Mas, após confirmar seu serviço, o número 1 do mundo mostrou que não é considerado o melhor receptor do tênis por acaso. Quebrou o serviço de Berrettini, abriu 4 a 1 na sequência. Bastava trocar serviços para fechar o primeiro set, mas falhou na primeira chance ao ver o italiano devolver a quebra e depois sacar bem para buscar o 5 a 5.

Saques confirmados e a decisão de um set que esteve todo a favor de Djokovic seria definida no tiebraker. Ele abriu perdendo o saque e Berrettini logo abriu 3 a 0. O sérvio buscou o 3 a 3. Mas viu o italiano confirmar a boa recuperação e fechar com ace e 7/4. Um duro 7/6 para quem se perdeu na reta final do set.

Berrettini queria manter a empolgação para iniciar o segundo set com 1 a 0, mas falhou após ter 40 a 15 e sofreu a quebra. Djokovic estava "bravo" após os vacilos no primeiro set e voltou "mordido". Quebrou novamente o saque do italiano para abrir 3 a 0. Chegou ao 5 a 1, brincou no 5 a 2 e foi quebrado para 5 a 3.

Em novo saque do italiano, Djokovic abriu logo três set points. E desperdiçou todos, ficando incrédulo. Assim como no primeiro set, fechar parecia um martírio ao sérvio. Teria nova oportunidade no serviço, com 5 a 4. Fechou em pontos diretos: 6/4.

O terceiro set começou, mais uma vez, com Djokovic dominante. Após 1 a 1, quebrou o serviço do italiano, ainda apresentando erros bobos e depois abriu 3 a 1. Novamente a história dos dois sets anteriores se repetia, com ele precisando somente confirmar seus serviços após quebras de cara.

Eles trocaram pontos até o 5 a 4. Novamente sacaria para fechar. Com o mesmo placar, o sérvio falhou no primeiro set e foi bem no segundo. Tinha boa chance para virar a parcial e encaminhar a sexta conquista na sagrada grama inglesa. Com belo ponto, vibrou ao abrir dois set points. Errou na forçada. Mas viu Berrettini mandar para fora e repetiu o 6/4.

Diferentemente das parciais anteriores, o quarto set começou com equilíbrio total. Sacando bem e se impondo nos serviços, os tenistas trocaram pontos até o 3 a 3. Foi então que Djokovic brilhou ao quebrar o serviço de Berrettini em belo sétimo game. Abriu 5 a 3 e ficou a um game do tricampeonato. Apenas três jogadores haviam vencido três seguidas em Wimbledon. Fechou aproveitando o terceiro match point no saque de Berrettini, com bola na rede do italiano.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas