Djokovic e Federer vão se enfrentar no Aberto da Austrália

esportes
28.01.2020, 09:49:00
Atualizado: 28.01.2020, 09:49:46
Djokovic festeja classificação às semifinais do Aberto da Austrália (MANAN VATSYAYANA / AFP)

Djokovic e Federer vão se enfrentar no Aberto da Austrália

O sérvio derrotou o canadense Milos Raonic e o suíço fez o mesmo com o norte-americano Tennys Sandgren

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Novak Djokovic e Roger Federer vão se enfrentar em uma das semifinais do Aberto da Austrália, mas o caminho que eles precisaram percorrer nesta terça-feira (28) foram bem diferentes. Enquanto o sérvio passou em três sets pelo canadense Milos Raonic, o suíço precisou salvar sete match points antes de triunfar diante do norte-americano Tennys Sandgren na quinta parcial.

Sandgren é apenas o 100º colocado no ranking da ATP, mas impôs enorme dificuldade a Federer, que ainda assim conseguiu se classificar às semifinais do Aberto da Austrália pela 15ª vez na sua carreira. Ele, porém, conseguiu se manter na briga pela sua 21ª taça de Grand Slam, sendo a sétima em Melbourne.

Nesta terça-feira, Federer precisou receber atendimento médico no terceiro set, quando perdia por 3/0, e quase foi eliminado no quarto. Mas conseguiu triunfar diante de Sandgren por 6/3, 2/6, 2/6, 7/6 (10/8) e 6/3.

Sete vezes campeão do Aberto da Austrália, Djokovic avançou às semifinais com o triunfo sobre Raonic, finalista de Wimbledon em 2016, por 6/4, 6/3 e 7/6 (7/1). Assim, ampliou para 10 a 0 a sua vantagem no confronto direto com o canadense.

A sua maior dificuldade nesta terça pareceu ser com suas lentes de contato no terceiro set, quando precisou ir aos vestiários para trocá-las. E ao fim do jogo, vestiu um casaco com os número 8 e 24, uma referência a Kobe Bryant, lenda do basquete que morreu em acidente de helicóptero na Califórnia no último domingo (26).

A semifinal entre Djokovic e Federer colocará em quadra 36 títulos de Grand Slam, sendo 13 do Aberto da Austrália. E o sérvio buscará ampliar um retrospecto impressionante, pois nunca perdeu nas semifinais ou na decisão no Melbourne Park. Djokovic também está em vantagem de 26 a 23 no confronto direto com Federer, com três triunfos e uma derrota no Aberto da Austrália.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas