Do sertanejo ao teile e zaga: Salvador Fest atrai multidão

entretenimento
23.09.2018, 22:52:00
Atualizado: 23.09.2018, 22:52:19
Léo colocou o público para dançar e jurou lealdade ao pagodão (Foto: Saulo Brandão/CORREIO)

Do sertanejo ao teile e zaga: Salvador Fest atrai multidão

Maratona com 12 shows levou mais de 40 mil pessoas ao Parque de Exposições

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O povão até perdeu o fôlego, mas não a disposição. As mais de 40 mil pessoas que foram à 13ª edição do Salvador Fest, neste domingo (23), no Parque de Exposições, aguentaram firme a maratona de 12 shows da festa de camisa colorida.

Molhada de suor, a estudante de Medicina Lorena Alves, 25 anos, já tinha cumprido metade da missão. Ao som do Harmonia do Samba, 6ª atração a subir ao palco, a estudante quebrou tudo e colocou a "viola pra chorar", como ela mesma definiu.  

E Xanddy não teve piedade, ao som de sucessos como Samba de Roda e Daquele Jeito, o anfitrião do Harmonia do Samba botou a galera pra quebrar tudo quando o sol ainda aquecia os corpos.

"Eu amo a maioria das bandas que tocaram hoje, o evento tá cada vez melhor. A gente sente as pernas, sente a cabeça e sente calor, mas não para, não", garantiu Lorena, que não saiu do salto.

Acompanhada de uma prima, ela contou que chegou ao evento ao meio-dia, horário da abertura, a tempo de assistir ao show da banda La Fúria - responsável por dar a largada na festança. "Foi muito bom o show da La Fúria, só no teile. Agora eu vou descansar um pouco porque ainda tem muita coisa pela frente", comentou Lorena.

E por falar  em teile, Bruno Magnata, da La Fúria, levou ao palco a pernambucana Alcione Alves, autora dos vídeos que viralizaram na internet e originaram o hit Teile e Zaga, aposta da banda para o verão. 

Alcione subiu ao palco com seu 'teile e zaga' (Foto: Saulo Brandão/Divulgação)

A pizzaiola Natália Vidal, 24, também era só alegria. A jovem, que chegou ao Salvador Fest acompanhada do namorado, acabou tendo que curtir o resto da noite sozinha. Quebrando tudo na pista, ela disse que acabou se desentendendo com o par no meio da festa. "Mas agora eu vou curtir sozinha. Vim pra extravasar e vou fazer isso, espero que ele faça o mesmo", afirmou, animada.

Já a estudante de enfermagem Nadine Pinheiro, 22, se embalou mesmo foi ao som de Wesley Safadão, que subiu ao palco por volta de 18h30. Rei do combo forró/sertanejo, o cantor fez a multidão cantar, em coro, o sucesso Camarote. Com direito a show pirotécnico, Safadão levou a mulherada ao delírio com os hits de amor.

"Eu queria ter chegado mais cedo, mas só consegui chegar aqui 14h, acabei perdendo La Fúria e Harmonia. Mas não tem problema, tem Safadão e Léo Santana aí pra gente", comemorou. Nadine, que mora em Itinga, disse que essa é a sexta vez dela no Salvador Fest.

"Safadão eu voltei, eu tava ficando doida, bora beber, que eu tô solteira de novo", cantou, acompanhada pelas amigas. 

A festa do pagodão
Outro queridíssimo do público, o pagodeiro Léo Santana, que recentemente gravou 10 Beijos de Rua, com uma pegada mais sertaneja, afirmou à imprensa, no entanto, que não pretende abandonar suas raízes. "Nunca abandonarei o pagodão. O pagode ainda é a essência disso aqui", disse à imprensa, pouco antes de subir no palco, por volta de 20h.

Léo, que se definiu como anfitrião da festa, comentou que já fez história no Salvador Fest, em 2010. "Na minha primeira vez aqui coloquei mais de 100 mil pessoas, entrei no Livro dos Recordes, com a música Rebolation. Isso não é uma festa, é um evento. Aqui é minha casa", salientou ele que, já no palco, cantou e dançou com uma fã mirim.

O cantor também anunciou que participa, no dia 8 de dezembro, do DVD de Ivete Sangalo - que será gravado em São Paulo. "Muito agradecido por ela lembrar de mim", completou o músico, que cantou sua aposta pro verão: Blogueirinha Crush.

Marília Mendonça levou sofrência ao palco, mas também funk e pagode (Foto: Saulo Brandão/Divulgação)

Anitta ainda nem tinha subido no palco, mas era só nela que a autônoma Mirela Santana, 24, pensava. "Ela é maravilhosa. Tô ansiosa para ver todo mundo, mas Anitta é Anitta, claro", disse ela, que é de Jequié e veio à capital só pra curtir o evento. 

A jovem, no entanto, afirmou que o pagodão é o que mais atrai o público. "Eu gosto de tudo, mas eu sei que a maioria vem pra ouvir o pagode de Salvador", comentou Mirela, pela primeira vez na festa, que já compõe o calendário dos eventos mais esperados pelos soteropolitanos.

Uma das atrações mais esperadas da maratona de shows, a cantora chegou ao evento com look sensual e esbanjando disposição. A carioca, que começou o show já no final da noite, endoideceu a mulherada com os maiores sucessos, começando o show com 'Sim ou Não'. Ela também tocou 'Ginza', hit com J. Balvin, entre outras.

Também se apresentou no palco do Salvador Fest a cantora Marília Mendonça e ainda sobem ao palco o funkeiro Kevinho, além de Dilsinho, Mano Walter, Ferrugem e Devinho Novaes, com toda sua sofrência.

Anitta era das atrações mais esperadas da noite (Foto: Saulo Brandão/Divulgação)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas