Douglas Souza levanta bandeira e dá show de carisma nos bastidores da Vila Olímpica

esportes
21.07.2021, 16:15:00
Atualizado: 21.07.2021, 18:55:00
Gustavo durante comemoração do ouro conquistado no Rio 2016 (Foto: Reprodução)

Douglas Souza levanta bandeira e dá show de carisma nos bastidores da Vila Olímpica

Ponteiro da seleção de vôlei grava vídeos divertidos em Tóquio e saiu de 260 mil para 1 milhão de seguidores no Instagram

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A seleção brasileira masculina de vôlei começa sua caminhada pela quarta medalha de ouro olímpica na sexta-feira (23), mas já está nos holofotes e desde terça (20) vem ganhando uma torcida ainda mais forte. Em 2004, em Atenas, era o bordão "Giba neles" que elevava a simpatia pela seleção do técnico Bernardinho. Dezessete anos depois, um outro ponteiro chama atenção e atrai carinho: Douglas Souza.

Primeiro atleta abertamente gay do vôlei olímpico, ele saltou de 260 mil para 1,1 milhão de seguidores em sua conta no Instagram por causa dos vídeos de bastidores que grava, como um teste da cama de papelão da Vila Olímpica que foi motivo de polêmica por supostamente ser colocada para evitar que os atletas tivessem relações sexuais. Veja vídeos mais abaixo nesta matéria.

Douglas é o tipo de pessoa que não tem medo de ser feliz. Foi o que garantiu em depoimento escrito que enviou ao site globoesporte.com quando falou sobre infância, afirmação como homossexual e preconceito até se firmar como um dos maiores talentos da modalidade.

"Eu sempre soube que gostava de menino. Só não ligava muito para isso porque não achava que era a coisa mais importante do mundo. Acho que ali na pré-adolescência, adolescência, quando você já começa a ter interesse de se relacionar com outras pessoas, foi quando eu percebi, mas eu já sabia. Para mim, sempre foi muito tranquilo", afirmou.

Segundo Douglas, o preconceito é enraizado na sociedade e por isso ainda hoje, e mesmo sendo super resolvido consigo, ele recebe olhares e tratamentos diferentes. Contra isso, ele afirma que é necessário lutar diariamente.

"Eu levanto bandeira, sim. Nas minhas redes sociais, sempre tem coisas lá em dias comemorativos, em dias de luta. Eu me posiciono sempre em prol da comunidade, me posiciono só de estar na seleção, de dar a minha cara a tapa para todo mundo. Mas a conscientização das pessoas é muito importante para que entendam que nós somos iguais a todo mundo. Não queremos nenhum tipo de privilégio. Queremos ser tratados igualmente, ter os mesmos direitos e oportunidades", disse o medalhista olímpico.

Atenção: por mais que tenha se tornado um fenômeno e queridinho nas redes sociais da última semana pra cá, engana-se quem pensa que o ponteiro de 25 anos está em Tóquio para brincadeira. O jogador do Taubaté tem uma história longeva e de sucesso no vôlei, incluindo uma medalha de ouro com o Brasil nos Jogos do Rio-2016.

A relação com os títulos vem desde os 11 anos, quando foi campeão sul-americano infantil pelo Brasil. Já adulto, levou a prata no Pan de Toronto-2015 e também foi vice-campeão da Liga Mundial em 2016.

Em Tóquio, Douglas vai tentar a conquista da sua segunda medalha de ouro olímpica (Foto: FIVB/Divulgação)

Vídeos
Em um dos inúmeros stories postados por Douglas, os jogadores da seleção testavam a altura do chuveiro na Vila Olímpica, que, pelo visto, não foi feito para eles. Douglas, por exemplo, tem 1,99m.

Em outro momento nas redes, Douglas, que disputa posição com Lucarelli, fez piada com o material da cama construída de material reciclável, como papelão. Ele gravou um vídeo pulando e sambando em cima para testar a resistência do móvel. No fim, ele aprovou a cama. 

“Gente, vocês viram que quase quebrou a cama? Que fez um ‘trec’. Eu tô muito em choque. Eu tinha certeza que só a minha ia fazer isso. Tinha muita certeza. Ainda bem que não quebrou. Deu certo. Deu pra sambar, deu pra quicar. Não, mentira. Mas vocês entenderam, cama super aprovada", brincou o ponteiro.

As paredes do quarto dos atletas também são feitas de papelão. E o assunto não escapou da pauta de Douglas, que estranhou a escolha. 

"Parece tudo de papelão pra mim. Um grande prédio de papelão. Uma vibe bem reciclável. Gostei, mas estou com um pouco de medo, não vou negar", disse. Veja vídeo abaixo.

Durante os treinos da seleção de vôlei, o jogador não perde a oportunidade de se descontrair. Entre os vídeos publicados em seu Instagram, está um em que ele ‘bate o cabelo’, sendo que seus fios são curtos, e um ‘desfile pré-treino’, onde Douglas mostra toda sua habilidade na passarela. Imaginária, é claro. Ele quebra a tensão do que vai ser a disputa do ouro olímpico em Tóquio. 

Seleção masculina
O Brasil de Douglas está no Grupo B da Olimpíada juntamente a Argentina, Estados Unidos, França, Rússia e Tunísia. É um grupo considerado complicado, principalmente pelos confrontos contra estadunidenses e russos, 2º e 5º colocados do ranking da Federação Internacional de Voleibol (FIVB).

Os quatro melhores de cada grupo avançam para as quartas de final e vão evoluindo até a final sempre em jogo único. Confira o calendário completo do vôlei masculino nos jogos de Tóquio na tabela abaixo:

Primeira fase
23/07 (sexta) - 23h05 - Brasil x Tunísia
26/07 (segunda) - 09h45 - Brasil x Argentina
28/07 (quarta) - 09h45 - Brasil x Rússia
29/07 (quinta) - 23h05 - Brasil x EUA
31/07 (sábado) 23h05 - Brasil x França

Quartas de final
02/08 (segunda) - 21h - confronto a definir
03/08 (terça) - 01h - confronto a definir
03/08 (terça) - 05h - confronto a definir
03/08 (terça) - 09h30 - confronto a definir

Semifinal
05/08 (quinta) - 01h - confronto a definir
05/08 (quinta) - 05h - confronto a definir

Disputa do 3° lugar
07/08 (sábado) - 01h30 - confronto a definir

Final
07/08 (sábado) - 09h15 - confronto a definir

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas