Dudu, integrante da comissão de Mano Menezes, tem morte cerebral

e.c. bahia
17.09.2020, 00:08:00
Atualizado: 17.09.2020, 00:45:17
Eduardo Silva era esperado no Bahia após recuperação de cirurgia (Foto: Reprodução/Cruzeiro)

Dudu, integrante da comissão de Mano Menezes, tem morte cerebral

Preparador físico se recuperava de cirurgia após sofrer aneurisma cerebral e iria trabalhar no Bahia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O preparador físico Eduardo Silva, conhecido como Dudu, de 49 anos, teve morte cerebral confirmada nesta quarta-feira (16). Ele fazia parte da comissão técnica de Mano Menezes, atual treinador do Bahia.

Dudu se recuperava de uma cirurgia após sofrer um aneurisma cerebral e iria para o Bahia quando tivesse condições de voltar a trabalhar. O estado de saúde do preparador foi o motivo que atrasou a negociação entre Mano Menezes e o clube. Mano acompanhou todo o processo cirúrgico antes de bater o martelo sobre o novo emprego.

O treinador foi informado da morte de Dudu durante a derrota do Bahia para o Corinthians e preferiu não conceder a tradicional entrevista pós-jogo na Neo Química Arena, em São Paulo.

"Queria pedir licença, principalmente para a torcida do Bahia, para fazer uma homenagem ao meu amigo Dudu. Tivemos conhecimento hoje da sua morte cerebral. Foi de uma tristeza muito grande quando fomos acertar o contrato e soubemos do aneurisma. Tivemos uma esperança muito grande, agradecemos a oração das pessoas, dos amigos, mas hoje pela manhã soubemos de uma piora no estado de saúde e agora à noite a morte cerebral. Uma notícia muito triste para a gente, é um companheiro que gostamos muito e que por onde passou deixou amigos", disse Mano em pronunciamento. 

"À família do Dudu, vamos estar ao lado nesse momento de dor profunda. Gostaria de agradecer ao Bahia e sua direção pela posição de estar ao nosso lado nessa hora, nesses momentos que teremos que seguir com essa dor muito grande. Gostaria de falar de futebol, acho que a equipe fez um bom jogo, mas não consigo parar de pensar nessa perda iminente de um companheiro que tivemos ao nosso lado", continuou Mano. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas