Eduardo Bolsonaro critica especial natalino do Porta dos Fundos na Netflix

entretenimento
11.12.2019, 14:04:00
Atualizado: 11.12.2019, 14:08:49

Eduardo Bolsonaro critica especial natalino do Porta dos Fundos na Netflix

No programa, Jesus Cristo aparece como um personagem gay

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro criticou nesta quarta-feira (11) o Especial de Natal da Porta dos Fundos, lançado no fim de semana pela Netflix. O filho do presidente citou o fato do filme trazer um "Jesus Cristo gay" como negativo, afirmando que "A Primeira Tentação de Cristo" se recusa a "pregar a palavra de Deus".

"A @NetflixBrasil acaba de lançar um "Especial de Natal" onde Jesus Cristo (@gduvivier) é gay e tem relações com @FabioPorchat, além de se recusar a pregar a palavra de Deus", escreveu Eduardo. "Somos a favor da liberdade de expressão, mas vale a pena atacar a fé de 86% da população? Fica a reflexão", disse, compartilhando uma montagem que diz que a Netflix "ataca cristãos".

Gregório Duvivier comentou a postagem do deputado. "Caramba, tá todo o mundo assistindo mes-mo! Foda", ironizou.

No especial da Netflix, Jesus (Gregório Duvivier) está prestes a completar 30 anos, e é surpreendido com uma festa de aniversário quando voltava do deserto acompanhado do namorado, Orlando (Fábio Porchat).

O especial do ano passado do Porta dos Fundos, "Se beber, não ceie", também provocou críticas de religiosos. A sátira mostrava apóstolos acordando de ressaca depois da Última Ceia, percebendo o sumiço de Jesus. 

Este especial foi premiado em novembro com o Emmy Internacional para Melhor Comédia.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas