Em 2012, um homossexual foi assassinado a cada 26 horas no Brasil

brasil
10.01.2013, 20:29:00
Atualizado: 10.01.2013, 21:00:09

Em 2012, um homossexual foi assassinado a cada 26 horas no Brasil

Ao todo, foram documentados 338 assassinatos de gays, travestis e lésbicas no país, incluindo duas transexuais brasileiras mortas na Itália

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Da Redação

No ano passado, houve um assassinato de homossexual a cada 26 horas no Brasil. É o que revela o Relatório Anual de Assassinato de Homossexuais (LGBT) relativo a 2012, divulgado nesta quinta-feira (10) pelo Grupo Gay da Bahia (GGB).

Ao todo, foram documentados 338 assassinatos de gays, travestis e lésbicas no país, incluindo duas transexuais brasileiras mortas na Itália. O número representa um crescimento de 27% em relação ao ano passado, quando houve 266 mortesm e um aumento de 177% nos últimos sete anos.

"Dos 338 casos, somente em 89 foram identificados os assassinos, sendo que em 73% não há informação sobre a captura dos criminosos, prova do alto índice de impunidade nesses crimes de ódio e gravíssima homofobia institucional/policial que não investiga em profundidade tais homicídios", afirma o Prof. Luiz Mott, coordenador desta pesquisa e antropólogo da Universidade Federal da Bahia. De acordo com o relatório, o Brasil lidera o ranking mundial de assassinatos homofóbicos, concentrando 44% do total de mortes de todo o mundo.

Com 45 vítimas, São Paulo é o estado com o maior número de LGBT assassinados, em termos absolutos. Já em termos relativos, Alagoas é o estado mais perigoso para homossexuais, com 18 homicídios e um indice de 5,6 assassinatos por cada milhão de habitantes. O índice nacional é de 1,7 vítimas LGBT por milhão de brasileiros. O segundo lugar é ocupado pela Paraíba, com 19 assassinatos e 4,9 crimes por milhão, seguido do Piauí com 15 mortes, 4,7 por milhão de habitantes, segundo o relatório.

Os estados onde foram registrados menos homicídios de LGBT foram o Acre (não houve, aparentemente, nenhuma morte nos últimos dois anos), Minas Gerais (houve 13 ocorrências, que representam 0,6 mortes para cada milhão de habitantes), Rio Grande do Sul e  Maranhão com 0,7, Rio de Janeiro com 0,8 e São Paulo, 1,07 mortes por cada milhão de habitantes.

Quanto às regiões, o Nordeste concentra 45% das mortes, seguido de de 33% no Sudeste e Sul , 22% no Norte e Centro Oeste. No relatório, não foi observada correlação evidente entre desenvolvimento econômico regional, escolaridade, religião, raça, partido político do governador e maior índice de homofobia letal.

Matéria original iBahia
Em 2012, um homossexual foi assassinado a cada 26 horas no Brasil

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
  • Assinaturas: 71 3480-9140
  • Anuncie: 71 3203-1812
  • Ache Aqui Classificados: 71 3480-9130
  • Redação: 71 3203-1048