Em entrevista, Christian Cravo fala de livro, exposição e Instituto Mário Cravo Neto

Vida
08.07.2017, 17:41:00
Atualizado: 08.07.2017, 17:42:58

Em entrevista, Christian Cravo fala de livro, exposição e Instituto Mário Cravo Neto

O fotógrafo está morando em Salvador para se dedicar ao projeto que cuida do acervo de seu pai

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.


Representante da terceira geração da família Cravo, Christian Cravo, 43 anos, está morando novamente em Salvador para cuidar da implantação do Instituto Mário Cravo Neto, em homenagem a seu pai. O espaço reunirá o acervo de cerca de 94 mil itens, desenvolverá projetos e criará um prêmio de fotografia. Na capital baiana, ele apresenta a exposição Luz e Sombra, na Paulo Darzé Galeria de Arte. Confira entrevista com o fotógrafo.

http://redacao.correio24h.com.br/fileadmin/acervo/correio24horas/Colunas/Christian_Cravo_Marina_620.jpg
Christian Cravo: novamente em Salvador
(Foto: Marina Silva/CORREIO)


O que o motivou a escolher a África como tema da exposição e do livro?
Já estava há anos trabalhando com a temática humana e já tinha sentido a necessidade de mudanças estéticas do meu trabalho, não sabia ainda o que era, mas tinha esse sentimento latente. Em 2009, meu pai faleceu e isso foi uma decepção carnal muito grande; em 2010, teve o terremoto no Haiti, país onde eu já havia trabalhado havia nove anos. Foi aí que decidi romper com a velha estética do meu trabalho, baseada na cultura humana e ir à África fazer um trabalho mais contemplativo. Busquei um lugar que me permitisse a contemplação e comecei pelas paisagens, no deserto da Namíbia.

Quais as dificuldades encontradas na produção?
Foram inúmeras. A começar pelas distâncias, que eram muito longas. O mundo tá cada dia mais engessado em termos de burocracia, de papelada, de dificuldades de liberdade intelectual. Na África e em muitos países, esse trabalho envolveu taxas, vistos de trabalho, o custo disso foi muito grande. Superou a distância física.

Como chegou ao resultado final para escolha das imagens do livro e da exposição?
Quando eu começo um trabalho, eu já tenho um sentimento do que quero, na medida que vou lapidando, as imagens começam a se formar na minha cabeça. Claro que, entre o que você quer, o que está procurando e o que vai conseguir, pode ser muito distante, até porque a fotografia é, das artes, uma das poucas que têm de ser presencial. Sempre o fator sorte, estar no lugar certo na hora certa, é uma grande influência no fazer do trabalho. Daí essas insistentes viagens. O trabalho foi se moldando ao longo de sete anos.

Qual, na sua opinião, é a imagem mais forte e que deu mais trabalho para atingir o resultado que desejava?
Pra mim, a imagem mais forte é gnus cruzando o rio, uma foto muito dramática, uma foto que tem uma mensagem dupla: tanto transmite o drama da natureza como um movimento em massa, que não se consegue parar, isso me dá muita admiração. A que mais demorou foi o perfil do leão, que era uma equação matemática, uma questão de tempo e de situação quase que impossível e que demorei de seis a sete anos pra chegar naquele resultado. Teoricamente muito simples, mas toda a situação seria muito improvável.

Como está sendo a experiência de revisitar o trabalho de Mário Cravo Neto para o instituto?
Tem sido um trabalho muito bom, muito frutífero e recompensador. A gente, apesar de ser filho, pai, mãe e irmão, nós nunca temos um amplo acesso ao que o outro pensa, a não ser quando a gente tem todas as chaves de todos os cofres, e esse é o caso, temos as chaves para abrir os pensamentos mais íntimos de Mário Cravo Neto, os projetos mais embrionários e traçando panorama desde a sua adolescência até pouco antes de falecer. A forma como a gente tá buscando aquele conhecimento embrionário é muito importante para desvendar quem era Mário Cravo Neto como artista, de múltiplas facetas, um artista genial, um dos maiores artistas que o Brasil já teve no século XXI.

Como funcionará?
Funciona de duas formas básicas. Em Salvador, temos a base administrativa, que é o conselho, a sede é aqui, onde se traçará as decisões do que fazer com a obra dele, em termos de parcerias técnica e cultural. No Rio, temos uma parceria técnica forte com o Instituto Moreira Salles, que envolve a preservação dos originais da obra dele, define as exposições. As parcerias são dadas de forma individual e independente. Estamos descentralizando o instituto para ter uma estrutura mais enxuta, mais econômica, porque a grande dificuldade das instituições no Brasil é como se sustentar. Seu próximo trabalho envolve sua mulher e suas três filhas.

O que podemos esperar?
Mais uma vez envolve a necessidade de uma mudança estética, de experimentar. A África me trouxe pra casa, pra família, a necessidade de estar presente com minha família, de explorar a minha família... é sempre um vaivém, artisticamente falando, a arte é visceral, é um reflexo da sua vida pessoal.



***

O CORREIO entende a preocupação diante da pandemia do novo coronavírus e que a necessidade de informação profissional nesse momento é vital para ajudar a população. Por isso, desde o dia 16 de março, decidimos abrir o conteúdo das reportagens relacionadas à pandemia também para não assinantes. O CORREIO está fazendo um serviço de excelência para te manter a par de todos os últimos acontecimentos com notícias bem apuradas da Bahia, Brasil e Mundo. Colabore para que isso continue sendo feito da melhor forma possível. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/anitta-x-leo-dias-entenda-o-conflito-entre-a-cantora-e-o-jornalista/
Cantora afirmou que era ameaçada e chantageada há alguns anos
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/veja-dicas-para-se-dar-bem-nas-selecoes-de-emprego-pela-internet/
Especialistas selecionam uma série de orientações importantes para fazer bonito nas entrevistas
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/cheio-de-graca-baianos-criam-memes-com-a-antecipacao-de-feriados/
Confira alguns memes que estão 'bombando' nesse feriadão antecipado por conta da pandemia
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/populacao-desrespeita-decretos-e-faz-ate-paredao-em-simoes-filho/
Comércio não-essencial estava aberto na cidade; prefeitura local faz apelo
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/bolsonaro-come-cachorro-quente-em-brasilia-sob-gritos-de-assassino/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/caua-lady-gaga-cristiano-ronaldo-conheca-os-carros-de-10-celebridades/
Saiba qual é a marca preferida da Rainha Elizabeth II, veja quais famosos compraram um Ferrari exclusivo
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/cantar-e-tocar-violao-me-liberta-de-uma-boa-parte-da-ansiedade-diz-silva/
Cantor e compositor lança álbum Ao Vivo em Lisboa e faz live neste domingo (24)
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/projota-lanca-clip-com-participacao-de-lazaro-ramos-e-tais-araujo/
Veja também os novos clipes de Lady Gaga e Ariana Grande e de Priscila Tossan
Ler Mais