Em novo single, Daniela e Caetano atacam censura no 'país do Carnaval'

entretenimento
23.01.2019, 10:33:00
Atualizado: 24.01.2019, 13:23:19
(Celia Santos/ Divulgação)

Em novo single, Daniela e Caetano atacam censura no 'país do Carnaval'

Os dois fazem a festa na Senzala do Barro Preto durante a 40ª Noite da Beleza Negra

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Dois dos maiores representantes da música feita na Bahia mundo afora, Caetano Veloso e Daniela Mercury se juntaram para fazer uma espécie de reação carnavalesca ao momento político pelo qual o país passa. 

"Abra a porta desse armário/ Que não tem censura pra me segurar/ Abra a porta desse armário/ Que alegria cura/ Venha me beijar", dizem os cantores em um dos trechos de Proibido o Carnaval, single inédito que será lançado nesta sexta-feira (25), mas que já teve trechos divulgados na internet. 

Composta pela rainha do axé, o mote da proibição da folia surgiu há quatro anos, mas a letra ganhou corpo depois dos vetos e protestos ultraconservadores contra exposições e performances no país. A cantora convocou a voz de Caetano por associar a canção anticensura à tropicália. "As coisas estão acontecendo. É uma tentativa de proibir o que não pode ser proibido, o que a gente lutou tanto para libertar", disse Daniela em entrevista à Folha de S. Paulo. 

De última hora, ela mencionou na letra a declaração da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, de que "menino veste azul e menina veste rosa". Num dos versos, surge a pergunta: "Vai de rosa ou vai de azul?".

O single também terá um clipe multicolorido, que foi gravado esta semana no Fera Palace Hotel, no centro de Salvador. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a produção mobilizou 14 bailarinos e 12 modelos para integrar canto e dança, dentro do estilo dos desfiles da cantora nos trios elétricos.

"Daniela é uma figura que foi sempre reinventora do fenômeno que é o Carnaval de rua da Bahia. Ela segue em frente, criando coisas. Eu gosto muito de 'Rainha Má', mas essa nova é uma canção que tem uma vitalidade propriamente carnavalesca. Ela tem a alma da marchinha de Carnaval, com o poder satírico, mas, ao mesmo tempo, livre da própria sátira que faz. É carnaval, mesmo", comentou Caetano em entrevista ao jornal. Ele ainda disse que a faixa é mesmo uma "reação, uma resposta à tendência censora dos poderes brasileiros hoje".

(Foto: Reprodução)

Roteirizado por Daniela, dirigido por Jana Leite e com fotografia de Rodrigo Maia, além de contribuição nos bastidores da empresária e jornalista Malu Verçosa, mulher de Daniela, o clipe de Proibido o Carnaval não tem data de lançamento. Essa não é a primeira vez que Daniela e Caetano gravam um clipe juntos. Em 1992, o clipe de Você não Entende Nada, composição do tropicalista, celebrou o primeiro encontro audiovisual da dupla.

Daniela e Caetano também estão confirmados na 40ª Noite da Beleza Negra do Ilê Aiyê, que acontece no dia 16 de fevereiro, na Senzala do Barro Preto (Curuzu). O concurso que elege a Rainha do Ilê Aiyê, também conhecida como Deusa do Ébano, exalta a beleza e o papel da mulher negra na sociedade, sendo o único do país realizado com esse cunho e há tanto tempo. Além de Daniela e Caetano, outro nome de peso ainda pode ser confirmado nos próximos dias, segundo o presidente da entidade, Antônio Carlos Vovô. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas