Entenda como funciona o chip duplo do iPhone

entretenimento
16.09.2018, 10:30:00
Atualizado: 16.09.2018, 11:59:22

Entenda como funciona o chip duplo do iPhone

Tecnologia permite usar dois chips no mesmo telefone, desde que operadora ofereça suporte

Uma das novidades recém-anunciadas pela Apple, a tecnologia eSIM permite que o iPhone XS, iPhone XS Max e o iPhone XR tenham suporte a dois chips. O recurso, inédito nos celulares da marca, vai funcionar de forma diferente em cada país. Nos Estados Unidos, onde o eSIM está disponível, será possível ter duas linhas no telefone sem precisar de chips físicos diferentes. Na China, por outro lado, os aparelhos chegam com entradas para mais de um cartão. Já no Brasil, apesar dos iPhones chegarem com o eSIM, ainda não há previsão terão suporte às duas linhas de forma simultânea.

A nova tecnologia - que já existe em outras marcas e demorou a chegar na Apple - possibilita a utilização de dois números de telefone no mesmo aparelho, o que facilita a vida das pessoas que andam com um segundo dispositivo apenas para trabalho ou viagens. Assim como já acontece com outros smartphones Android, o usuário pode personalizar sua utilização e definir, por exemplo, uma linha principal para ligações e SMS, enquanto a outra fica restrita ao acesso à Internet.

Existem diferenças estruturais entre os dois modelos globais de iPhone. Por um lado, apenas na China, Hong Kong e Macau os consumidores poderão inserir fisicamente dois chips de telefonia. Já no caso do eSIM, é possível adicionar um chip no dispositivo, mas o segundo passa a ser digital.

A Apple ressalta que a operadora escolhida precisa oferecer a tecnologia, caso contrário não será possível adicionar a linha secundária por meio de eSIM. O Apple Watch 3, que possui acesso à rede celular, funciona da mesma maneira.

A nova tecnologia, porém, ainda é limitada pelo mundo e apenas dez países têm suporte ao recurso. Entre eles, estão Canadá, Alemanha, Índia, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos. No Brasil, a nova linha de iPhones com eSIM será comercializada, mas sem possibilidade de usar dois chips físicos e ainda não há previsão de quando as operadoras nacionais irão liberar o eSIM.

Apple lança novos iPhones e relógio; conheça as novidades