'Era a confiança que precisávamos', diz Arthur após classificação

esportes
28.06.2019, 00:19:00
Atualizado: 28.06.2019, 10:19:41
Arthur vibrou após classificação do Brasil à semifinal da Copa América (Foto: Pedro Martins/MowaPress)

'Era a confiança que precisávamos', diz Arthur após classificação

Brasil agora espera vencedor de Argentina x Venezuela

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O jogo foi dramático. O bombardeio brasileiro sobre a defesa paraguaia não se transformou em gols, mas o Brasil conseguiu ser eficiente nas cobranças de pênaltis, venceu o Paraguai por 4x3 e se garantiu na semifinal da Copa América. A conquista brasileira teve um gostinho especial. É que nas últimas duas vezes em que o Brasil chegou às quartas do torneio, acabou eliminado pelo próprio Paraguai. Agora, o time ganha ainda mais confiança para conquistar um título que não vem há 12 anos. Pelo menos é o que garante o volante Arthur. 

"Essa era a confiança que a gente precisava. A gente sabe que são jogos duros, às vezes a bola não entra, mas com o grupo focado, com a cabeça no lugar... A classificação veio, agora é descansar e esperar pelo adversário", afirmou o camisa 8. Arthur comentou também sobre a partida da Seleção no tempo normal. Apesar de não conseguir converter as chances que criou, o time dominou o adversário.  

"Criamos muitas chances, bolas na trave, goleiro fazendo milagre. Por detalhe não conseguimos no jogo, mas todos mandaram energias positivas e conseguimos nos pênaltis. O caminho é esse. Brincaram comigo dizendo que eu poderia fazer o meu gol hoje, é até engraçado porque no jogo você não lembra de nada e teve um lance no segundo tempo que eu peguei e disse 'agora é o meu, mas o goleiro fez a defesa', lembrou Arthur. 

Herói do jogo
Autor do gol que classificou a Seleção Brasileira, o atacante Gabriel Jesus explicou que estava bem tranquilo. Ele disse ainda que no jogo contra o Peru, quando desperdiçou uma penalidade, não bateu da forma que costuma fazer nos treinos. 

"No jogo anterior eu não pude concluir o pênalti, saí puto porque não bati da minha forma, acho que foi um pouco de ansiedade, eu vivo para jogar futebol, fazer os gols. Hoje eu estava confiante batendo da minha maneira e fiz o gol", disse ele.

O Brasil volta aos gramados na próxima terça-feira (2), às 21h30, quando enfrenta o vencedor de Argentina x Venezuela, que se encaram nesta sexta-feira (28), no Maracanã, no Rio de Janeiro. A semifinal vai ser no estádio Mineirão, em Belo Horizonte.  

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas