Escola municipal é demolida para construção de creche em Plataforma

salvador
08.11.2018, 13:39:00
Atualizado: 08.11.2018, 21:14:29
Escola Municipal de Plataforma estava desativada há quase um ano (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Escola municipal é demolida para construção de creche em Plataforma

Outras 15 unidades serão reconstruídas, gerando novas 2.880 vagas

O operador do trator recebeu o sinal. Tinha a autorização de erguer a pá carregadeira responsável por não deixar nenhuma parede do Centro Municipal de Educação Infantil de Plataforma em pé. A unidade de ensino, que abrigava cerca de 300 alunos do ensino fundamental II, veio abaixo na manhã desta quarta-feira (8) depois de uma solenidade da prefeitura que autorizou a reconstrução do espaço que funcionará, daqui há 12 meses, como uma creche, oferecendo, em tempo integral, o suporte para os pais e mães de crianças de 2 a 5 anos. 

A unidade de Plataforma não será a única a ser reconstruída. O prefeito ACM Neto autorizou também que outras 15 unidades de ensino do município sejam destruídas para que possam ser construídas novos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e escolas municipais no Lobato, Nova Brasília de Valéria, Calabar, Ribeira, Bom Juá, Jardim Cruzeiro, Palestina, Sussuarana, São Cristóvão, Fazenda Grande do Retiro, Pau Miúdo, Engenho Velho da Federação, São Caetano e Pau da Lima. (veja lista abaixo)

Para a demolição e a construção dos novos equipamentos públicos, a gestão municipal vai investir R$ 96 milhões. Desse total, R$ 69 milhões são do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão federal responsável pela educação básica do país, e R$ 27 milhões como contrapartida do município.

Famílias
Morando a cerca de 300 metros do terreno onde o centro municipal será reconstruído, a dona de casa Driele Ferreira, 27 anos, não sabia que, ali, seria erguido um espaço onde o seu filho, Levi, que completa um ano no próximo dia 14, poderá ter todo o acompanhamento educacional até os 5 anos. 

Um alívio para quem precisa, muitas das vezes, contar com o apoio da família. Driele diz que no bairro não há, atualmente, uma creche pública. As instituições particulares chegam a cobrar R$ 180 de mensalidade – valor que pode pesar no orçamento de muitas famílias. 

“É importante ter um espaço público para que os pais possam ter mais oportunidades. Muitos não têm como quem deixar seus filhos ou até pagar as mensalidades. Fiquei surpresa porque imaginei que seria novamente uma escola voltada às crianças maiores”, conta a dona de casa. 

A gerente educacional regional do Subúrbio, Geisa Barreto, explica que há pelo menos um ano os alunos da antiga escola foram transferidos para a Escola Municipal Manoel Faustino, no bairro vizinho de Itacaranha. O quadro de alunos foi realocado para um prédio de três andares, 10 salas e com quadra poliesportiva. 

A dona de casa e avó do pequeno Levi, de 1 ano, Jandira Ferreira, comemoram construção de creche no bairro (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

A mãe de Driele, avó de Levi, a dona de casa Jandira Ferreira, 57, disse que o equipamento público é uma conquista para o bairro. Ele dará a chance da filha procurar um emprego, tendo a certeza de que o pequeno estará aprendendo em um espaço novo e equipado. "Era algo que já precisava há muito tempo. Creche só em bairros vizinhos. Fiquei feliz em receber a notícia", comentou a avó. 

Construção
De acordo com a gerente educacional, a prefeitura estava a procura de um terreno para construção do espaço dedicado aos pequenos, mas enfrentou dificuldade em localizar um local adequado. “No bairro inteiro de Plataforma não havia um local adequado, ou seja, não tinha um terreno, um espaço, que pudesse ser construído. Essa é uma chance da comunidade daqui ter a primeira creche do seu bairro”, diz Geisa. Somente nesta unidade, o investimento é de aproximadamente R$ 4 milhões.

Segundo Bruno Barral, titular da Secretaria Municipal da Educação (Smed), o Centro Municipal vai oferecer 300 vagas. No total, com as 16 unidades de ensino reconstruídas, o município vai gerar um aumento de 2.250 vagas no ensino infantil e mais 630 no fundamental. 

“Existe todo um planejamento prévio para a demolição. Era uma escola de ensino fundamental onde agora vai ser transformada em uma creche, que era uma grande demanda da comunidade. Teremos crianças de 2 e 3 anos estudando em tempo integral e de 4 a 5 anos em tempo parcial”, explica o secretário. Algumas unidades de ensinos que serão demolidas já estão desativadas.

“Não tinha mais nenhuma condição de funcionamento. A prefeitura fechou essa escola, transferiu os alunos e hoje mesmo começa a demolição e a construção da nova Escola Municipal de Plataforma trazendo educação infantil - a grande reivindicação das mães e dos pais aqui do Subúrbio, sobretudo de Plataforma”, disse o prefeito ACM Neto. 
 

O prefeito ainda completou que as séries iniciais são uma grande preocupação municipal na área da Educação. Por isso, além dos investimentos em novas vagas na própria rede municipal de ensino – hoje são ofertadas 44 mil – foi criado o programa Pé na Escola para zerar a fila por demanda por vagas para crianças de quatro e cinco anos na cidade.

Os projetos para a construção das novas unidades foram planejados de acordo com o tamanho e com a capacidade de cada escola. Nos CMEIs, além das salas reformadas e adaptadas, haverá brinquedoteca, sala multiuso, solário, parque infantil, refeitório, lactário, cozinha. Os projetos de reconstrução receberão, ainda, adequações estruturais dos quesitos de acessibilidade.

Cada projeto vai atender às necessidades específicas da unidade. Já nas escolas, além do espaço para aulas, serão construídas quadras poliesportivas para atividades físicas e lazer. Ao longo da gestão, foram 37 novas escolas construídas; 35 reconstruções; 164 reformadas, totalizando 236 unidades educacionais que passaram por algum tipo de intervenção

CMEIS e escolas a serem reconstruídas:
1 - Centro Municipal de Educação Infantil Angelina Rocha de Assis - Lobato

2 - Centro Municipal de Educação Infantil Antônio Pithon - Nova Brasília de Valéria

3 - Centro Municipal de Educação Infantil Calabar - Calabar

4 - Centro Municipal de Educação Infantil de Plataforma - Plataforma

5 - Centro Municipal de Educação Infantil Eloyna Barradas - Ribeira

6 - Centro Municipal de Educação Infantil Fruto do Amanhã - Bom Juá

7 - Centro Municipal de Educação Infantil Maria da Conceição Costa - Jardim Cruzeiro

8 - Centro Municipal de Educação Infantil Maria Rosa Freire - Palestina

9 - Centro Municipal de Educação Infantil Mário Altenfelder - Lobato

10 - Centro Municipal de Educação Infantil Nova Sussuarana - Sussuarana

11 - Centro Municipal de Educação Infantil Raul Queiroz - São Cristóvão

12 - Centro Municipal de Educação Infantil Yolanda Pires - Fazenda Grande do Retiro

13 - Escola Municipal do Pau Miúdo - Pau Miúdo

14 - Escola Municipal Engenho Velho da Federação - Engenho Velho da Federação

15 - Escola Municipal Francisco Mangabeira - São Caetano

16 - Escola Municipal Roberto Correia - Pau da Lima


*Com supervisão do chefe de reportagem Jorge Gauthier 


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/temer-ressalta-forca-e-estabilidade-das-instituicoes-em-pronunciamento/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/sessao-do-tj-ba-e-suspensa-apos-confusao-e-retirada-de-advogado/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/confira-o-clipe-da-cantora-argentina-lali-em-parceria-com-pabllo-vittar/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/voce-sabia-que-o-ford-mais-vendido-na-america-do-sul-e-feito-na-bahia/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/mostra-multimidia-homenageia-os-40-anos-do-correio/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/igreja-transmite-momento-em-que-pastor-e-baleado-em-culto-veja/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/camera-de-shopping-flagrou-conversa-de-empresario-que-matou-jogador-e-testemunhas/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/prepare-a-maratona-cinco-series-da-netflix-para-ver-apos-o-enem/