Especialistas orientam idosos sobre como evitar dívidas

economia
23.05.2016, 07:04:00
Atualizado: 23.05.2016, 07:06:11

Especialistas orientam idosos sobre como evitar dívidas

Muitos aposentados acabam se endividando ao fazerem empréstimos para familiares

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A educação financeira é o caminho para que os idosos evitem contrair dívidas no cartão. Para Marcos Barroso, presidente da Asaprev-Ba/Casa do Aposentado, é importante que o idoso se atente ao orçamento antes de se comprometer com o pagamento a prazo.

“Muitos aposentados já possuem outros débitos com a própria sobrevivência – alimentação, gastos com moradia, remédio. É por isso que eles devem evitar se comprometer com pagamentos que os levem a contrair dívidas”, diz.

Na opinião do educador financeiro Edval Landulfo, muitos aposentados acabam se endividando ao fazerem empréstimos para familiares. “Eu percebo que muitos idosos ficam no vermelho porque os filhos ou netos solicitam esses cartões emprestados”, conta. “Para evitar estar inadimplente, o idoso deve pagar pelo menos o valor mínimo do cartão”, afirma Landulfo.

O educador financeiro aconselha que os aposentados evitem o uso de linhas de créditos mais caras. “Como  taxas de juros do cartão de credito e do cheque especial são altas,  quanto menor forem os gastos nessas modalidades financeiras, melhor”, finaliza.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas