Espetáculo de dança discute importância de reler o passado

entretenimento
29.05.2018, 13:50:00
Espetáculo traz experiências nacionais e internacionais do coreografo Giovanni Luquini (Foto: )

Espetáculo de dança discute importância de reler o passado

Quem disse que remoer algo é necessariamente ruim? A apresentação Nunca por Acaso discute o tema hoje e amanhã, no Pelô

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Reler também é descobrir e inovar. É com esse mote que o espetáculo Nunca por Acaso leva, nesta terça (29) e na quarta (30), às 19h30, as suas coreografias poéticas para o Sesc Senac do Pelourinho, por preços populares: R$ 10 e R$ 5. Giovanni Luquini dirige as dançarinas Alana Falcão, Joely Silva e Melissa Figueiredo e o dançarino Marcley Oliveira pelo processo criativo que reflete sobre o tempo agindo nas nossas escolhas. 

“Nossa performance traça uma rota oblíqua que vai desde meditar sobre a solitude até pensar na importância da releitura da memória”, explica Luquini, que reconta, nas entrelinhas da apresentação, suas experiências de 20 anos de carreira. 

O  performer e coreógrafo, que acumula vivências pelo Brasil, também traz, para a nova dança, inspirações de coreografias da Europa e Estados Unidos, locais por onde também passou. A direção musical do espetáculo, que pretende quebrar a ideia de que ‘remoer o passado’ é algo ruim, fica por conta de Luciano Salvador. O compositor criou as músicas, especiais para o evento, durante o processo de concepção das danças.

Serviço
Teatro Sesc Senac Pelourinho (Largo do Pelourinho, nº 19).
Hoje e amanhã, às 19h30.
Ingressos: R$ 10 | R$ 5.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas