Espetáculo infantil faz críticas às novas tecnologias

entretenimento
10.10.2017, 10:00:00
Atualizado: 10.10.2017, 11:48:51
Espetáculo traz críticas sobre excessos a partir do dia das crianças (Foto: Mariana Rocha/Divulgação)

Espetáculo infantil faz críticas às novas tecnologias

Victor James - O Menino Que Virou Robô de Videogame entra em cartaz nesta quinta (12), na Caixa Cultural; ingresso custa R$ 10 | R$ 5

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Excesso: falta de pausa, sufoco mental, sensação de estar fazendo muito sem perceber que o muito, quando sem respiro, vira pouco. O ponto citado é um dos principais direcionamentos do espetáculo Victor James - O Menino Que Virou Robô de Videogame, que chega em Salvador, na Caixa Cultural nessa quinta-feira (12), em homenagem ao mês das crianças. A peça une teatro, mímica, humor e desenhos projetados enquanto faz críticas lúdicas ao universo virtual - quando utilizado de forma excessiva -, além de apresentar reflexões sobre outros tipos de exageros.   

As apresentações, que acontecem a partir do Dia das Crianças, sempre às 15h, ocorrem até o domingo (15) e retornam no próximo final de semana (21 e 22). Na quinta (12), ocorrerá uma sessão extra, às 17h. As vendas dos ingressos começam a partir das 9h do primeiro dia de apresentação e acontecem na bilheteria da própria Caixa Cultural Salvador, localizada na Rua Carlos Gomes, no Centro.

O enredo do espetáculo, que conta ainda com trilha sonora composta em harmonia com a movimentação dos atores, se constrói a partir da vida de um garoto que passa seus dias em frente a um jogo de vídeo game, negando café, almoço, jantar, banho e estudo. Sonhando com as sensações de ter os poderes dos personagens do game, Victor finalmente se transforma em um dos seus bonecos, passando a viver experiências nada agradáveis dentro da prisão que é uma tela de computador. Sentindo na própria pele o que seus bonecos virtuais sentem, ele passa a refletir sobre outras necessidades.

"A peça fala sobre vários excessos e suas problemáticas. Apresentamos desde a necessidade de equilibrar os estudos com o lazer até o caos da utilização das tecnologias quando não se tem um cuidado para reparar os arredores ‘reais’. O espetáculo é sobre a necessidade das pausas e a importância de balanceá-las com diferentes vivências. É para que as famílias troquem curiosidades e olhem nos espelhos durante o momento e após", aponta Alvaro Assad, diretor e ator da produção, que também é responsável por adaptar o livro de Paulinho Tapajós para os palcos. A obra literária, que foi lançada em 1991, recebeu encaixe para as problemáticas da atualidade, com maior tratamento de questões como a ansiedade e a noção de que ser livre é ter limites.      

O metafórico espetáculo Victor James já percorreu o Brasil em diversos festivais teatrais, além de passar em outros países, como Portugual, Argentina e Europa, onde participou do Festival de Teatro Infantil da Dinamarca, tendo sido o primeiro espetáculo brasileiro a estar no consolidado encontro internacional.

O grupo carioca Etc e Tal, responsável pela encenação, tem em seu repertório diversos espetáculos em que utiliza de linguagens variadas, como a mímica, para produzir críticas em apresentações que atingem uma grande gama de faixas etárias.

Após a apresentação do sábado (14), haverá ainda uma sessão de bate-papo com os atores do Etc e Tal. Eles vão trocar informações com o público sobre a trajetória dos mais de 20 anos da companhia, além de discutirem temáticas abordadas pela peça apresentada e de curiosidades sobre o mundo da mímica e adaptação de obras literárias para os palcos.        

Formado pelo trio de cômicos Alvaro Assad, Marcio Moura e Melissa Teles-Lôbo, a companhia foi fundada em 1993 e conta, no repertório permanente do grupo, com os espetáculos Fulano e Sicrano (adulto), O Macaco e a Boneca de Piche (infantil), No buraco (adulto), Branca de Neve? (infantil), Draguinho (infantil), O Maior Menor Espetáculo da Terra (infantil), além do próprio Victor James (infantil) e do mais recente: João o Alfaiate - Um herói inusitado (infantil).

Serviço:
Teatro: Victor James – O Menino Que Virou Robô de Videogame
Período: de 12 a 15 de outubro e nos dias 21 e 22 de outubro
Horário: às 15h. Nos dias 12 e 21 de outubro, serão realizadas sessões extras, às 17h.
Local: Caixa Cultural Salvador (Rua Carlos Gomes, 57, Centro)
Ingressos: R$ 10 | R$ 5
Bilheteria: os ingressos serão vendidos a partir das 9h do primeiro dia de apresentação, para todas as sessões de cada semana: quinta-feira (12) e sábado (21)
Classificação indicativa: livre
Informações: (71) 3421-4200
Conveniência: estacionamento gratuito ao lado, aos sábados e domingos

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas