Espetáculos de palhaçaria tomam a semana no Teatro Gamboa Nova

entretenimento
03.06.2018, 10:23:00
Atualizado: 03.06.2018, 10:54:37
(Foto: Raul Spinasse/Divulgação)

Espetáculos de palhaçaria tomam a semana no Teatro Gamboa Nova

O artista Alê Casali comemora seus 20 anos de palhaçaria com espetáculos e convidados especiais

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Atenção, respeitável público! O artista Alê Casali, que brinca de misturar a arte da palhaçaria com o universo educativo, comemora, neste mês, os seus 20 anos de profissão. Para o momento de festança, não poderia ser diferente: a empolgação vai acontecer toda nos palcos. O local escolhido foi o Teatro Gamboa Nova, que vai receber dois dos espetáculos solo do ‘palhaceiro’ e duas apresentações nas quais Casali une diversas gerações da palhaçaria de Salvador. Cada espetáculo fica por R$ 20 e R$ 10.

Hoje, o artista apresenta Mala Sem Alça, Palhaço Sem Calça, que traz um roteiro clássico de arte de rua. Na peça, que ocorre sempre aos domingos, às 17h, a interação com o público e as situações colhidas, através da improvisação, prometem fornecer ao espectador a sensação de que cada função realizada pelo palhaço é um novo espetáculo. 

Alê Casali convida outros artistas para alguns dos espetáculos em cartaz no Gamboa; Geovane Nascimento é um deles
(Foto: Eduardo Ravi/Divulgação)

Durante a semana
Mas o clima junino, que já está batendo nas portas, não vai ser ignorado. Em todas as quintas, os números de caráter nordestino são acompanhados de uma banda que une três gerações da linhagem de palhaçaria da capital baiana, potencializando a intenção de fraternidade e encontro desta classe. No palco, estarão Biancorino (Alê Casali), Cabelinho (Geovane Nascimento), Caxambó (Igor Sant'Anna), Zedispeto (José Diego)  e Bunda Xoxa  (Marcos Lopes).

Nas sextas, o espetáculo Cia de Palhaço Orgânico, também de Alê Casali, traz encontros cênicos com um repertório de números executados pelos palhaços de Salvador. No palco, o palhaço Cabelinho (Geovane Nascimento) é o convidado fixo, que chega com números originais criados para a ocasião. A cada sexta, às 20h, mais um convidado especial é chamado para o evento. 

Por fim, Eu, Eu Mesmo e Biancorino, criação própria do artista, retorna à sua terra mãe após passear pelo Brasil e pelo mundo. Na opção semanal, que acontece aos sábados, às 17h, a diversão é feita com seus números mais famosos, como um ping-pong “de piolho”. No momento, Alê ainda apresenta canções singelas, cantadas e tocadas em seu violino e outros instrumentos inusitados, produzindo mais um cardápio de palhaçaria para aquecer a sua criança interior ou rir com toda a família.

Serviço
Teatro Gamboa Nova (R. Gamboa de Cima, 3 – Aflitos).
De quinta e sexta, às 20h; e sábado e domingo, às 17h.
Ingresso: R$ 20 | R$ 10.

PROGRAMAÇÃO

QUINTA
Cia de Palhaço Nordestino
Alê Casali e vários convidados; às 20h. Até 14/06.

SEXTA
Cia de Palhaço Orgânico
Alê Casali, Geovane Nascimento e convidados; às 20h. Até 15/06.

SÁBADO
Eu, Eu Mesmo e Biancorino
Alê Casali; às 17h. Até 16/06.

DOMINGO
Mala Sem Alça, Palhaço Sem Calça
Alê Casali; às 17h. Até 17/06.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas