Estudantes de 8 e 18 anos estão entre mortos em Manchester; famílias procuram casal de adolescentes

mundo
23.05.2017, 11:43:00

Estudantes de 8 e 18 anos estão entre mortos em Manchester; famílias procuram casal de adolescentes

Ataque suicida do Estado Islâmico matou 22 pessoas e feriu mais de 100 na saída de show da cantora pop Ariana Grande

As identidades das vítimas do atentado terrorista em Manchester, na Inglaterra, que matou pelo menos 22 pessoas, perto do final do show da cantora pop Ariana Grande, na noite desta segunda-feira (22), começam a ser reveladas. Como é o perfil dos fãs da cantora de 23 anos – a maioria crianças e adolescentes –, muitos estudantes devem estar entre as vítimas fatais.

São os casos de Saffie Roussos, de apenas 8 anos, e Georgina Callander, de 18, que estão entre os mortos no ataque de um homem-bomba do grupo extremista Estado Islâmico, que deixou pelo menos 119 pessoas feridas.

Saffie era de Leyland. O diretor da Tarleton Community Primary School, Chris Upton, onde ela estudava, afirmou que ela se tratava de uma menina calma. “Era, simplesmente, uma linda menina em todos os aspectos da palavra. Era amada por todos e seu calor e bondade serão lembrados com carinho", afirmou.

Já Georgina era de Lancashire e era descrita por amigos como "uma superfã de Ariana Grande", com quem chegou a tirar uma foto, em 2015. A jovem estava no 2º ano do curso de Saúde e Serviço Social na Faculdade de Runshaw, am Lancashire, que anunciou a morte dela "com enorme tristeza". O jornal britânico Evening Standard informou que Georgina morreu no hospital. Sua mãe acompanhou o resgate e o atendimento hospitalar.

 Saffie Roussos, 8 anos, e Georgina Callander, 18, morreram em atentado (Foto: Reprodução/MailOnline)

Segundo informações da versão online do jornal Daily Mail, dos feridos, 59 foram levados para o hospital – ao menos 12 eram crianças – e 60 foram tratados no local do ataque. Outra vítima fatal identificada foi John Atkinson, 26 anos. Testemunhas relataram que porcas e parafusos, detonados juntos com a bomba, também feriram os presentes.

Busca por desaparecidos
Pais de jovens que estavam no show, e não têm contato com os filhos desde o atentado, continuam em busca de informações.

As famílias de Liam Curry, 19, e a namorada dele, Chloe Rutherford, 17, não dão notícias desde então. O último contato dos jovens foi através de uma rede social, quando postaram uma selfie momentos antes de Ariana Grande subir ao palco.

Os namorados Chloe Rutherford, 17 anos, e Liam Curry, 19, estão desaparecidos; famílias temem o pior
(Foto: Reprodução/MailOnline)

Os pais do casal de adolescentes deixaram suas casas em South Shields, uma cidade distante de Manchester, na madrugada. Ao MailOnline, o pai de Chloe, Mark Rutherford, demonstrou preocupação. “Nós não sabemos de nada. Estamos na estação de Etihad apenas à espera de notícias. Eu dirigi pela noite para chegar aqui. Minha esposa me telefonou e disse 'algo aconteceu em Manchester'”, relatou.

Investigação
De acordo com informações divulgadas nas redes sociais das autoridades britânicas, a polícia de Manchester deteve, na manhã desta terça (23), três suspeitos de participação no ataque terrorista. Entre os detidos, está um homem de 23 anos.

Pelo Twitter, a polícia local informou que foram feitas detenções em três regiões da cidade: em Whalley Range, em Fallowfield, e outra mais cedo na região sul de Manchester, onde foi preso o homem de 23 anos.

Mais cedo, por volta do meio-dia (horário local), houve pânico enquanto a polícia evacuava o centro comercial de Arndale. Uma prisão foi feita, mas, segundo a política, o incidente não está relacionado com o ato terrorista no show. Posteriormente, o shopping foi reaberto.

Também pelas redes sociais, autoridades britânicas pediram que a população evite o centro de Manchester. Estações de metro próximas à região do ataque foram fechadas.

Autoria
O grupo terrorista Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelo ataque terrorista. O grupo fez uma declaração online no Telegram, afirmando que "um soldado do califado" plantou um dispositivo explosivo improvisado no local para "aterrorizar os politeístas", em vingança pela "agressão aos países muçulmanos".

Segundo o grupo extremista, a Manchester Arena, local que hospedou o show de Ariana Grande, é um lugar "despudorado". Com informações do MailOnline e agências.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas