Estudantes fazem protesto por assassinato de aluno da Ufba

salvador
29.03.2014, 10:41:00
Atualizado: 29.03.2014, 13:28:35

Estudantes fazem protesto por assassinato de aluno da Ufba

Um grupo de estudantes da Ufba saiu em caminhada da Escola de Medicina Veterinária da universidade

Estudantes da Universidade Federal da Bahia (Ufba) realizam um protesto na manhã deste sábado (29), por conta da morte de Charles Müller Silva dos Santos, 21 anos, aluno da mesma instituição que foi morto durante um assalto nesta sexta-feira (28). O grupo deve fazer a manifestação entre as avenidas Adhemar de Barros e Anita Garibaldi.

Estudantes fazem caminhada pela avenida Adhemar de Barros (Foto: Verena Martinez Andrade/Especial para o CORREIO)


Um grupo de estudantes da Ufba saiu em caminhada da Escola de Medicina Veterinária da universidade,  na Adhemar de Barros e deve seguir em direção à residência Universitária da instituição, na avenida Anita Garibaldi. O protesto começou por volta de 9h30. Os estudantes que participaram do protesto levaram cartazes e chegaram a interromper o trânsito na avenida Anita Garibaldi, complicando o tráfico de veículos na região.

Charles foi morto na noite de sexta-feira, em frente à Residência Universitária Estudante Frederico Perez Rodrigues Lima. Ele era aluno do curso de medicina veterinária da Ufba e foi baleado após reagir a um assalto, segundo informações da Central de Polícia (Centel).

Alunos da Ufba pararam o trânsito na Garibaldi (Foto: Verena Martinez Andrade/Especial para o CORREIO)


Por volta de 21h30 de ontem, dois homens desceram de um carro modelo Space Fox e abordaram Charles, que estava dentro de um Celta. Ele se recusou a entregar o veículo e os criminosos então dispararam contra a sua nuca. Os autores do crime jogaram o corpo na rua e fugiram com o carro da vítima.

Segundo um estudante da Ufba que testemunhou o caso, o local não estava deserto no momento do crime."Estava cheio de gente voltando das aulas, saindo do portão de Física e subindo as escadas. Na hora da confusão, todo mundo se jogou na ribanceira, desesperados para se abaixar ao ouvir o som seco do tiro", relatou o jovem. "Demos a volta tremendo e subimos pelo viaduto bem rápido, sem saber direito ainda o que tinha acontecido de verdade".

Charles é natural de Brumado, a cerca de 550 quilômetros de Salvador, e segundo informações de amigos, deve ser enterrado em sua cidade natal neste domingo (30).


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas