"Eu fiquei lisonjeada", diz mãe que recebeu homenagem no CORREIO

coronavírus
12.05.2020, 07:00:00
(Reprodução/Arquivo Pessoal)

"Eu fiquei lisonjeada", diz mãe que recebeu homenagem no CORREIO

Foi o primeiro Dia das Mães que Shauanna Pires e Eliana não compartilharam o café da manhã

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um Dia das Mães diferente, distante, sem abraços. A primeira vez que a estudante Shauanna Pires, 28 anos, e a mãe Eliana, 52, não compartilharam a data com um delicioso café da manhã. “A dor que sinto é imensa, mas estamos em um momento crítico e eu não posso arriscar te perder de vista por uma irresponsabilidade minha”, diz trecho da homenagem escrita pela filha e que acabou vencendo a campanha Parabéns, Mainha, criada pelo CORREIO para comemorar a data.
 
Ao todo, foram 192 declarações enviadas por leitores do CORREIO. Dessas, 20 foram selecionadas e colocadas em votação no site. Em apenas dois dias de votação, foram 17.385 votos. Desses, 3,2 mil foram na declaração de Shauanna para a mamãe. A diferença para a declaração que ficou em segundo lugar foi de 100 votos.
 
A ideia de participar da campanha veio diante da saudade. Desde o ínicio de abril, mãe e filha passam a quarentena separadas, já que Shauanna precisou ir para a casa do pai. “Como tem tempo grande que não vejo minha mãe, já tava com muita saudade e resolvi fazer algo diferente. Pensei, imagine que legal uma homenagem no jornal pra todo mundo ver. Todo ano eu faço algo para ela, já fiz cartinhas várias vezes, porque a gente é realmente muito próxima, eu sou fã dela”, diz a filha.
 
No dia em que se viu participando da votação, a jovem mandou a homenagem para a mãe. “No dia que saiu mandei pra ela, a senhora tá no jornal. Ela não entendeu nada, mas depois que leu se emocionou, gostou bastante”, relata.

Dona Eliana adorou a surpresa, que serviu para acalentar um pouco da tristeza pela distância dos três filhos no dia especial. “Eu fiquei lisonjeada, é muito emocionante. Perguntei se ela ia me fazer chorar o dia todo. Foi um Dia das Mães diferente. Eu não tenho mais minha mãe e sempre os filhos fazem aquela festa toda e dessa vez não teve”, conta a cozinheira.
 
Exemplo
Caçula de três filhos, Shauanna conta que a relação sempre foi de cumplicidade entre as duas. Foi Eliana quem descobriu na filha o talento para a profissão. “Há um ano, mais ou menos, a gente precisou cuidar dos meus avós e ela me vendo cuidar deles me perguntou se eu não faria. Foi ela que me descobriu boa em algo que ela também gosta muito”, diz a jovem, que hoje estuda para se tornar técnica de enfermagem - formação da mãe também, apesar de não exercer mais. A coincidência na profissão também foi tema da homenagem vencedora.
 
Para vencer, no entanto, foi preciso esforço. Quando se viu selecionada, a jovem começou uma campanha nas redes sociais. “Foram três dias de loucura. Primeiro de ver que eu estava entre os 20 e depois a loucura para conseguir o prêmio. A intenção maior era que ela visse a mensagem no jornal, que todo mundo pode ler, uma coisa grande. Mas depois, a gente resolveu lutar pelo prêmio. Principalmente por eu não poder estar com ela, pelo café da manhã que sempre foi uma tradição pra ela e não ia ter, então eu quis muito isso. Divulguei, pedi aos amigos, que ajudaram. A gente virou noite pedindo voto e só foi dormir depois de comemorar, até videochamada teve”, explica.
 
O esforço da vencedora apenas confirma o sucesso da iniciativa. “A campanha foi abraçada pelos nossos leitores que se motivaram em homenagear suas mães mesmo a distância em função do isolamento social. A campanha foi um sucesso e uma forma de ajudarmos nossos leitores a reduzir a saudade das nossas mainhas. Em apenas dois dias foram mais de 17 mil votos na enquete”, afirma Jorge Gauthier, chefe de reportagem do CORREIO que coordenou as ações digitais especiais pelo Dia das Mães.

*Com orientação da subeditora Clarissa Pacheco

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas