EUA: policial é acusado por homicídio de terceiro grau pela morte de George Floyd

mundo
29.05.2020, 18:50:38
Atualizado: 29.05.2020, 18:56:41

EUA: policial é acusado por homicídio de terceiro grau pela morte de George Floyd

A morte do homem de 46 anos provocou revolta na cidade de Minnesota

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O policial demitido de Minneapolis que matou um homem negro algemado após se ajoelhar sobre seu pescoço em uma abordagem foi acusado nesta sexta-feira, 29, de homicídio de terceiro grau, informaram os procuradores.

"O ex-policial de Minneapolis, Derek Chauvin, foi acusado pela procuradoria do condado de Hennepin por assassinato e homicídio culposo", disse o procurador do condado, Mike Freeman, a jornalistas, especificando que a acusação foi de assassinato em terceiro grau.

Freeman disse que "antecipa" que também possam ser apresentadas acusações adicionais contra os outros três policiais suspeitos de envolvimento na morte de Floyd, mas se recusou a abordar essas possíveis medidas.

A morte do homem de 46 anos provocou revolta na cidade de Minnesota, onde, pelo segundo dia consecutivo, manifestantes se reuniram no local da prisão para exigir "justiça".  Quatro policiais envolvidos na prisão foram demitidos na terça-feira, 26, e a polícia federal abriu uma investigação.

"Quero que esses policiais sejam acusados de assassinato, porque foi exatamente isso que eles cometeram assassinato contra meu irmão", disse à NBC Bridgett Floyd, irmã de George Floyd. "Eu tenho fé e acredito que a justiça será feita".

No Brasil, a morte de João Pedro Matos Pintos, de 14 anos, tem ecoado. Ele foi assassinado durante uma operação conjunta das polícias Civil e Federal no complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, na noite de segunda, 18 de maio. A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí instaurou um inquérito para investigar a morte.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas