Evento na Estação da Lapa marca lançamento da Órfãos da Terra

entretenimento
02.04.2019, 22:45:00
Um telão foi instalado na Estação da Lapa e exibiu o primeiro capítulo de Órfãos da Terra (Arissom Marinho/CORREIO)

Evento na Estação da Lapa marca lançamento da Órfãos da Terra

A nova novela das seis estreou nessa terça (2) e foi exibida em um telão montado no local

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A temática sobre a situação dos refugiados ao redor do mundo já se tornou algo comum no dia a dia do cidadão. Reportagens, documentários e notícias se tonaram as grandes ferramentas que levam debates relacionados ao tema para escolas e universidades.

Mas, a partir de agora, a questão  ganhará espaço nas telas de celulares e televisões. Os fãs de dramaturgia agora acompanharão Órfãos da Terra, nova novela das seis da Globo, exibida pela TV Bahia.

Para marcar o lançamento da nova trama, a estação de ônibus da Lapa recebeu durante todo o dia de ontem um evento para  exibição do primeiro capítulo. Os olhares curiosos que desciam as escadas e cruzavam o vão em frente ao telão  encontravam também uma minifeira montada no local, que funcionou desde as 10h.

Koladek, 51 anos, é nigeriano e vende tecidos importados junto com sua irmã (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)


Nas barraquinhas, os donos eram personagens mais que representativos: refugiados, de três nacionalidades diferentes, que vivem em Salvador, tiveram a oportunidade de colocar à venda seus produtos para quem circulava na estação. De produtos de beleza aos tecidos importados da África, os estrangeiros acumulam histórias e expectativas diferentes em solo soteropolitano.

Para Juan Béria, 35 anos, estar em Salvador e poder se sustentar por aqui é sinônimo de vitória. Depois de passar por Lima, no Peru, Belém do Pará e Manaus, o venezuelano chegou à Bahia há pouco mais de seis meses e, desde então,  deu grandes passos em busca de uma vida estável. "Meus filhos estão conseguindo estudar e minha esposa está fazendo curso para tentar trabalhar em uma loja. Eu, por ora, vendo geladinhos e outras coisas para ajudar a sustentar a casa", comenta Juan, que já conquistou uma carteira de trabalho e na feira ajudou um companheiro venezuelano.

Juan chegou há seis meses em solo soteropolitano (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Não dá para saber se a ficção imita a realidade ou vice-versa, mas a história vivida pelos personagens  Laila Faiek (Julia Dalavia) e Jamil Zarif (Renato Góes), protagonistas de Órfãos da Terra, se assemelha com a trajetória do também sírio Anas Alsmman, que chegou na cidade há um ano e meio e tem uma loja de produtos de beleza e cosméticos. “Saí da minha terra para ganhar a vida. Era formado em direito no meu país, mas sempre fui um homem de negócios”, comenta.

Anas Alsmman é formado em direito por uma universidade na Síria (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)


 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas