Ex-Bahia, Freddy Adu dá aulas de futebol após fracassar na 4ª divisão da Suécia

esportes
04.11.2021, 18:33:00
Freddy Adu passou pelo Bahia em 2013, mas não deixou saudades (Foto: Divulgação/EC Bahia)

Ex-Bahia, Freddy Adu dá aulas de futebol após fracassar na 4ª divisão da Suécia

Aos 32 anos, atacante busca um novo clube

O atacante Freddy Adu não tem mesmo vivido um bom momento no futebol profissional. Andarilho da bola, o jogador que chegou a ser chamado de "novo Pelé", agora aposta na carreira de professor de futebol depois de ter sido dispensado pelo Österlen FF, clube da quarta divisão da Suécia.

Desempregado desde fevereiro, quando deixou o Österlen FF, Adu tem oferecido serviços de professor de futebol. Nas redes sociais, ele costuma postar fotos das aulas com as crianças.  Além disso, o atacante costuma vender vídeos e textos personalizados para os fãs com o objetivo de incrementar o orçamento. 

Aos 32 anos, o jogador americano foi duramente criticado durante a passagem pelo futebol sueco. O presidente do Österlen FF disse que ele não levou o clube a sério e por isso deixou a equipe sem conseguir entrar em campo.

"Nós sabíamos que Adu não tinha feito grande coisa nos últimos anos. Por isso, nunca acreditei que ele conquistaria um lugar no time. Para piorar, ele não levou essa experiência a sério: só queria fazer fintas e coisas assim", criticou o presidente do clube, Tom Ekstrom, em entrevista ao jornal sueco "Sportbladet"

Nascido em Gana, mas criado nos Estados Unidos, Freddy Adu despontou no futebol profissional pelo DC United, quando tinha apenas 14 anos. Apontado como uma promessa, ele nunca conseguiu vingar. 

Depois de passar, sem sucesso, por Benfica, Monaco, Belenenses, Aris-GRE e Rizerspor-TUR, o atacante desembarcou no Brasil para jogar no Bahia, em uma troca que envolveu a ida do volante Kléberson ao Philadelphia Union, dos Estados Unidos. 

No tricolor, Adu disputou apenas sete jogos, somando 130 minutos, e foi embora sem deixar saudades. Após a passagem pelo Brasil ele rodou por Sérvia, Finlândia e clubes menores dos Estados Unidos até chegar ao futebol sueco.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas