Ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira é banido do futebol

esportes
29.11.2019, 12:09:48
Atualizado: 29.11.2019, 12:34:24
(Foto: Tasso Marcelo/AFP)

Ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira é banido do futebol

Fifa considerou ex-dirigente culpado de crimes de suborno

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF, está banido do futebol de forma perpétua. A Fifa anunciou a decisão nesta sexta-feira (29), em um comunicado. O brasileiro foi considerado culpado de crimes de suborno pela câmara decisória do Conselho de Ética da entidade.

A pena proíbe Teixeira - que comandou a CBF entre 1989 e 2012 - de exercer atividades ligadas ao futebol, nacional ou internacional, para sempre. O ex-dirigente também recebeu uma multa de 1 milhão de franco suíços (cerca de R$ 4,2 milhões). Michel Assef Filho, advogado de Teixeira, afirmou que vai recorrer da decisão ao Comitê de Apelação da própria Fifa.

Foram analisadas pelo Conselho de Ética da Fifa atividades do ex-presidente da CBF entre os anos de 2006 e 2012, vistoriando contratos da CBF, Conmebol e Concacaf com empresas de mídia e direitos de transmissões de TV. Teixeira foi considerado culpado por violar o artigo 27 do Código de Ética, sobre suborno, ao receber propina.

O banimento do futebol é a pena máxima - e, inclusive, já foi aplicada a outros ex-presidentes da CBF, como Marco Polo Del Nero e José Maria Marín.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas