Ex-UFC e família estão com covid-19, incluindo bebê de 5 meses

esportes
06.04.2020, 14:46:00
Atualizado: 06.04.2020, 15:00:07
Erick com a esposa, Isabella, e os filhos, Carlos e Kalleu: família está com o novo coronavírus (Foto: Reprodução/Instagram)

Ex-UFC e família estão com covid-19, incluindo bebê de 5 meses

Erick Silva disse que todos respondem bem ao tratamento

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Ex-UFC, o lutador Erick Silva, e 35 anos, e a família estão contaminados com o novo coronavírus. Incluindo a esposa, Isabela, 23, seus filhos Carlos, de apenas cinco meses, e Kalleu, de 10 anos, além de sua cunhada Carol, 26, e seus sogros Arilton, 58, e Jô, 52. Segundo o atleta, todos se recuperam bem e estão em quarentena.

"A preocupação maior é a falta de informação, a ansiedade. Agora está todo mundo mais tranquilo. Até pedimos para as pessoas que trabalham na casa não virem, ficamos duas semanas entre a gente para isso passar. Seguimos as recomendações dos médicos", disse Erick, em entrevista ao Combate.com.

Segundo o lutador, foi justamente o integrante mais novo da família quem apresentou os primeiros sintomas.

"O primeiro a dar o alerta foi o Carlos. Teve estado febril de 37,7 graus, mas acabamos dando remédio para ele, Tylenol Baby, falamos com o pediatra dele, e o Carlos parou na hora. Quem foi assintomático foi o Kalleu, meu filho de 10 anos. Não teve nenhum sintoma, está pulando, tranquilo, nem preocupação ele teve. Depois do estado febril do Carlos, a única coisa que apresentou foi uma diarreia, mas ficou mais tranquilo. Ficamos na agonia de querer saber, até então preferimos ficar um pouco mais quietos, isolados, para a gente entender o que estava acontecendo e não criar tanto alarde", disse, ao Combate.com.

Depois, a esposa de Erick, Isabela, começou a apresentar os sinais da Covid-19. "No primeiro dia que ela sentiu, teve bastante dor de cabeça, calafrio, e a gente não se ligou. No começo ninguém se liga. Achamos que era alguma alergia, ela não sentia cheiro e gosto de nada. Depois foi minha sogra, ela também parou de sentir gosto, depois fui eu. Depois foi todo mundo tendo os mesmos sintomas, minha cunhada, meu sogro, os mesmos sintomas para todos".

A família apresentou ausência de paladar e olfato, cansaço, dores de cabeça e no corpo. Como ninguém teve extrema falta de ar ou febre, a orientação foi de manter o isolamento social. Somente caso alguém tivesse uma piora no quadro, procurasse a emergência - o que não foi o caso. Todos seguem respondendo bem - e teve até brincadeira.

"Fizemos um teste vendando os olhos de todo mundo aqui. Fizemos a brincadeira com meu sogro, vendamos ele, botamos um copo de refrigerante, um de vinho e um de achocolatado. Ele, de olho vendado, não acertou nada. O refrigerante ele achou que fosse água tônica por causa do gás. O vinho achou que fosse vinagre, sentiu um gosto forte. E o achocolatado achou que fosse iogurte. Vimos que ninguém acertou nada. Minha esposa fiz com mostarda e maionese, também não acertou. A gente fica na preocupação, mas quer tranquilizar o pessoal também. Como a gente no começo queria informações e não achava, fiquei pesquisando quem melhorou, pessoas com os mesmos sintomas que a gente, em quanto tempo se recuperava e não achava nada. Sei que era uma coisa nova. Como creio que nestas duas semanas teremos mais informações, vai começar a finalizar o período de sintomas destas pessoas. Quero poder ajudar outras pessoas a buscar informações também", contou, ao Combate.com.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas