Executiva americana viaja para África e diz nas redes sociais que espera não pegar Aids: "Brincadeira. Sou branca!"

mundo
21.12.2013, 21:17:00

Executiva americana viaja para África e diz nas redes sociais que espera não pegar Aids: "Brincadeira. Sou branca!"

Mensagem gerou revolta e repercutiu internacionalmente. Diretora de comunicação da IAC - empresa que controla serviços e sites como Vimeo e Tinder, americana foi acusada de racismo

Uma executiva americana foi acusada de racismo por internautas após publicar uma mensagem polêmica no Twitter anunciando uma viagem na sexta-feira (20). "Indo para a África. Tomara que eu não pegue Aids. Brincadeira, sou branca!", escreveu Justine Sacco, diretora de comunicação da IAC — empresa que controla serviços e sites como Vimeo, Tinder, CollegeHumor e Dictionary.com. O comentário da americana no microblog repercutiu nas redes sociais e foi noticiado em diversos veículos de comunicação no mundo todo antes mesmo da americana pousar no continente africano.

Executiva americana foi demitida
após postar mensagem no Twitter

De acordo com o jornal americano The New York Times, Justine Sacco foi demitida na tarde deste sábado. A empresa para a qual ela trabalhava soltou um comunicado sobre o caso, no qual diz  que o posicionamento da ex-funcionária no Twitter foi "um comentário completamente estarrecedor e ofensivo, que não está de acordo com os valores e com a visão da IAC".

Ainda no comunicado, a empresa diz que "não existem desculpas que possam justificar este comentário odioso, algo que condenamos completamente. Nós esperamos, no entanto, que o tempo e a grandeza do espírito humano, que busca sempre perdoar, não resulte na total condenação do caráter de uma pessoa que, até este momento, conhecíamos como um ser humano íntegro".

O fato de a mensagem no Twitter de Sacco ter sido postada de Londres, em uma localidade próxima do aeroporto Heathrow, suscitou perguntas sobre a possibilidade dela ter realmente postado o comentário. Algumas pessoas especularam se o perfil da executiva no microblog teria sido hackeado por uma outra pessoa.

A mensagem foi apagada do Twitter ainda na noite da sexta, e o perfil de Sacco foi deletado do microblog na madrugada deste sábado (21), assim como o perfil dela no Facebook.

Esta não foi a primeira mensagem publicada pela executiva no Twitter que chamou atenção de usuários das redes sociais. Em ocasiões anteriores, Sacco escreveu mensagens de teor duvidoso e considerado ofensivo.

Na última quinta-feira (19), ela postou: "'Rapaz alemão meio estranho: você está viajando na primeira classe. Estamos em 2014. Use um desodorante'. Isso é tudo que eu penso enquanto sou sufocada pelo fedor dele", escreveu a americana. Já em 24 de fevereiro de 2012, ela revelou detalhes de um sonho recente, com teor um pouco explícito. "Eu tive um sonho sexual com um rapaz autista ontem #fml".

O comentário de Sacco sobre a viagem para a Áfica se tornou um dos mais comentados no Twitter na sexta-feira (20). O jornal americano New York Times tentou em contato com a executiva americana, mas Sacco não atendeu aos telefonemas, nem comentou o assunto nas redes sociais que ainda mantém um perfil pessoal, como o Instagram.

Segundo a organização Do Something. cerca de 69% dos portadores do vírus HIV vivem na África subsariana. A estimativa é que 23,8 milhões de africanos tenham contraído Aids. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas