Exposição fotográfica revela tradições e cores do Marrocos

entretenimento
24.04.2019, 08:00:00

Exposição fotográfica revela tradições e cores do Marrocos

Mostra Pra Lá de Marrakech reúne imagens de 12 fotógrafos na galeria Cláudio Colavolpe

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O resultado da expedição fotográfica de um grupo de 12 baianos ao Marrocos pode ser conferida na  exposição  Pra Lá de Marrakech, que será aberta nesta quinta (25), na galeria Cláudio Colavolpe Photo Art.

(Foto: Emmanuel Correia)

A viagem, que aconteceu em outubro do ano passado, foi a primeiro experiência no país do norte da África para Alci Macedo, Amadeu Martinez, Ana Paula Quadros, Cláudio Colavolpe, Emmanuel Correia, Fabriciane Santos, Jane Olliosi, Jorge Spínola, Lucas Almeida (Loda), Magali Abreu, Manuel Chagas e Silvio Benevides.

Do mergulho resultou a mostra, que apresenta imagens do país em suas cores, religiosidade, tradições  e paisagens deslumbrantes, em  cidades de Chefchouen (Cidade Azul), Rabat Volubilis, Meknes, Dunas de Merzouga (Erg Chebbi), Gargantas de Toudra, Ouarzazate e Marrakech.

(Foto: Silvio Benevides)

O principal objetivo da exposição, explica o fotógrafo e curador Cláudio Colavolpe, é apresentar ao público parte da beleza, dos costumes e a singularidade da cultura marroquina. “Marrocos é um país muito colorido. Em Chefchouen, nos encantamos ao fotografar uma cidade toda pintada de azul. Temos também muitas cores nos mercados, vestuários e paisagens únicas. A magnitude do Saara, retratos do povo, landscapes, que são fotos panorâmicas, a arquitetura rica em detalhes das mesquitas ”, explica.

(Foto: Jorge Spinola)

 “Em termos de luzes, sombras e personagens, poderíamos estabelecer um paralelo entre a Medina de Marrakech e a Feira de São Joaquim aqui em Salvador, porém numa escala muito maior”, compara o fotógrafo Jorge Spínola.

Para Silvio Benevides, o maior desafio do projeto foi contornar a resistência dos marroquinos de serem fotografados. “Existe uma lenda que diz que quem é fotografado tem a alma roubada e, por uma questão cultural, eles sentem sua privacidade invadida”, diz.


Serviço

Local: Galeria Cláudio Colavolpe Photo Art (Av. Paulo VI, 796, Pituba)

Abertura: quinta (25), às 19h

Visitação: 26/4 a 25/5, de segunda a sexta, das 9h às 18h30, e aos sábados, das 9h às 13h

Grátis

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas