Exposição mostra como era cultura popular do Nordeste entre os anos 50 e 60

entretenimento
13.11.2018, 12:30:00
(Foto: Divulgação)

Exposição mostra como era cultura popular do Nordeste entre os anos 50 e 60

Coleção traz esculturas e outros objetos e faz parte do processo de requalificação do Solar Ferrão

Detalhes que representam a cultura popular do Nordeste entre as décadas de 50 e 60, foram coletados e transformados em arte na exposição Coleção de Arte Popular, que acaba de ganhar nova expografia e será reaberta para visitação pública a partir desta quarta-feira (14), às 16h, no Centro Cultural Solar Ferrão, localizado na Rua Gregório de Mattos, no Pelourinho. Com entrada gratuita, as visitações estarão abertas de terças a sextas, das 10h às 17h; e aos sábados, das 13h às 17h.
    
Dentre os objetos expostos estão ex-votos, artes sacras católicas e de matriz africana e esculturas em cerâmica, além de utensílios domésticos como fifós, panelas e potes de barro. Carrancas, brinquedos e outros objetos criados a partir de materiais reutilizáveis também representam a sintonia entre a arte e a vida cotidiana. Completam a nova expografia a obra Emblemática Casinha, de Denissena (2018) e a foto Margem do Rio São Francisco – Barra (BA), de Mateus Pereira (2008). 

Vestimentas da época foram reformuladas e são exibidas na mostra
(Foto: Divulgação)

Os ex-votos, presentes na mostra, são testemunhos de fé e agradecimento por graças alcançadas que podem estar relacionadas à cura de enfermidades no peito, no braço, na cabeça, ou em outras partes do corpo humano e até mesmo à conquista de um bem material. Cada peça traduz a capacidade inventiva e a percepção visual de artesãos e santeiros autodidatas, ou daqueles que herdaram o ofício de seus pais ou mesmo de parentes próximos.      

A produção artística popular do Nordeste está representada nos utensílios decorativos e utilitários produzidos em vários municípios. São peças esculpidas ou talhadas em madeira e outras feitas em cerâmica, fruto da produção coletiva ou individual de mestres artesãos.  

Representações de ex-votos também são inclusas na exposição. Ex-votos eram imagens colocadas em igrejas ou capelas para pagamento de promessa ou em agradecimento a uma graça alcançada
(Foto: Divulgação)

A reabertura da coleção faz parte do processo de requalificação do Solar Ferrão. “Já revisitamos as salas da Coleção de Walter Smetak e agora estamos entregando a nova expografia da Coleção de Arte Popular. Além disso, estamos finalizando uma requalificação física geral do prédio e ainda vamos finalizar o trabalho no Museu Abelardo Rodrigues e da Coleção de Arte Africana”, explica a coordenadora da Diretoria de Museus (Dimus/Ipac), Fátima Santos.

“Neste momento em que o país vive após o incêndio no Museu Histórico Nacional, é emblemático que o Estado da Bahia entregue à população um equipamento que, além do seu acervo, seja extremamente rico e importante para a cultura não somente da Bahia, mas nacional. Um equipamento cuja arquitetura singular para o Brasil é patrimônio histórico nacional. Este trabalho deixa claro que existem políticas públicas importantes de enfrentamento, de continuidade no sentido de termos equipamentos que se comuniquem melhor com a sociedade, que sejam espaços mais qualificados para receber os cidadãos“, declarou o diretor geral do Ipac, João Carlos Oliveira.

SERVIÇO: 
Centro Cultural Solar Ferrão (Rua Gregório de Mattos, 45 - Pelourinho).
Abertura: quarta (14), a partir das 16h.
Entrada gratuita.
Visitação: De terça a sexta, das 10h às 17h; e sábado, das 13h às 17h.
Longa duração.          

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas