Exposição Psicoativas discute problemáticas atuais

sua diversão
25.10.2017, 13:00:00
Davi fica disponível para bate-papo com os visitantes nesta quarta (25) (Foto: Divulgação)

Exposição Psicoativas discute problemáticas atuais

Artes de Davi Caramelo criticam censura à arte, polarização e outras temáticas; confira galeria

Psicoativas é o título da nova mostra do artista visual, ilustrador, designer e diretor de arte baiano Davi Caramelo. O nome dado ao projeto vem da noção do termo ‘drogas psicoativas’ que, na exposição, é tratada metaforicamente, assim como é feito nas artes apresentadas. A designação foi escolhida por conta do que Caramelo chama de ‘drogas sociais atuais’, as quais representam discussões sobre política, polarização, censura à arte e outras temáticas apresentadas, em entrelinhas, nos desenhos do artista.

Após dois anos da exposição Gente Estranha, em Buenos Aires, e quatro anos de A Mão Invisível do Destino, última mostra na capital baiana, Davi volta a apresentar os trabalhos inéditos nesta quarta-feira (25), a partir das 19h, na galeria RV Cultura e Arte, localizada no Rio Vermelho. O título dado à mostra ainda traz outros propósitos, como o de ratificar que o surrealismo aparente nas artes exibidas, sempre remete a alguma crítica social – sobre a atualidade – feita por Davi.  A exposição fica em cartaz até 9 de dezembro, com visitação gratuita de segunda a sexta, das 10h às 18h, e aos sábados, das 10h às 16h.

Em Psicoativas, as edificações fora de escala, por exemplo, criticam as prisões mentais causadas por certos conservadorismos e padrões sociais
(Foto: Divulgação)

No projeto, o baiano, que vai estar disponível hoje, no dia da abertura, para bate-papo com os visitantes, propõe um mergulho na dicotomia das relações interpessoais e alerta para a importância dos títulos dados para cada uma das artes. “Uma das obras que apresento, por exemplo, tem o nome de Diálogos Contemporâneos. Nela, dois homens estão ‘dialogando’, só que não estão. Existe uma espada saindo da boca de cada um deles. É uma guerra e não uma troca. A arte, no caso, representa essa falta de escuta e evolução que estamos vivendo atualmente, principalmente por conta da internet", aponta Caramelo.

"Querem ter mais razão do que ouvir. Esquecem que crescer é desconstrução", afirma Davi sobre as discussões feitas na internet, representadas em uma das suas artes.

A imagem de um artista com as mãos sendo retiradas é mais um dos detalhes possíveis de verificar em uma das novas obras de Davi, que critica os últimos acontecimentos em relação a polêmicas envolvendo exposições e projetos em museus.

"É censura, é hipocrisia. Tudo isso que tem acontecido, na verdade, está acontecendo por interesses e defesas de determinados grupos políticos e econômicos. O que mais me chateia é que, nesta era de novas mídias, as pessoas não se aprofundam no conteúdo. A leitura de uma manchete é o que muitos fazem e apenas o que disseminam", comenta Caramelo sobre os últimos acontecimentos polêmicos envolvendo exposições e projetos artísticos.

“Em La Bête (exposição em que um homem nu foi fotografado sendo tocado por crianças), por exemplo, existia um propósito ali. Ele estava representando um origami a ser modelado pelas pessoas, não eram toques vazios. Além disso, entrava ali quem queria, tinha um recado na porta do museu sobre o que estava acontecendo lá dentro. Falamos muito de liberdade e respeito atualmente, mas estamos presos a vestígios culturais que ficam entranhados nesses discursos”, relembra e pondera o artista.

Davi utiliza, na nova mostra, a combinação de branco e preto para indicar as semelhanças nas diferenças e, principalmente, para pontuar a falta de liberdade social a partir da ausência de outras cores
(Foto: Divulgação)

Na mostra Psicoativas, é possível ainda apreciar, quando visto em primeira instância, construções tomadas pela natureza selvagem e figuras humanoides que se mesclam com a vegetação abundante. Cada um dos pontos, porém, aborda uma metáfora para problemáticas dos novos séculos. As edificações frias e fora de escala, por exemplo, criticam as prisões mentais causadas por certos conservadorismos e criam uma tensão sobre quando tudo parece não dialogar, caber, conter ou ter função. A ausência de cores marca os trabalhos, que utilizam a combinação de branco e preto para indicar as semelhanças nas diferenças e, principalmente, para pontuar, com a falta de outras cores, os bloqueios sociais.

Além da nova mostra, outras artes de Davi estavam expostas recentemente em Salvador. No Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM), a exposição Pertencentes, que prosseguiu até a última terça-feira (24), apresentou mais obras em que Caramelo que discute as relações humanas e seus aspectos dicotômicos através de pinturas, desenhos, colagens e esculturas. Com a promessa de estar pelos corredores da RV Cultura e Arte em vários dias durante a exposição Psicoativas, Davi abre alas para ainda mais críticas e trocas evolutivas. Para maiores informações, acesse o site oficial da galeria.

Serviço:
Psicoativas, exposição de Davi Caramelo
Abertura: 25/10/2017, às 19h
Visitação gratuita até 09/12/2017
De segunda a sexta, das 10h às 18h, e sábados, das 10h às 16h
Local: RV Cultura e Arte (Avenida Cardeal da Silva 158, Rio Vermelho. Salvador/BA)

(Arte de Davi Caramelo)
(Arte de Davi Caramelo)
(Arte de Davi Caramelo)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas