Exposições fotográficas celebram a cultura negra

entretenimento
17.11.2020, 06:00:00
Pôr do Sol na província de Cuangar, em Angola (Foto de José Manuel/divulgação)

Exposições fotográficas celebram a cultura negra

Casa de Angola apresenta mostra virtual e a CCR Metrô mostra presencial nas estações Lapa, Pirajá e Acesso Norte

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

 A Casa de Angola na Bahia marca seus 21 anos de atuação na Bahia com a exposição virtual SetentaOitenta, que trabalhos de fotógrafos angolanos nascidos nas décadas de 70 e 80. O objetivo é fazer um panorama contemporâneo da fotografia de Angola a partir de técnicas, perspectivas e representações variadas.   

A exposição,  também  faz parte das comemorações pelos 45 anos da Independência de Angola, que se celebra em 11 de Novembro de 1975. A mostra estará disponível ao público pelos próximos três meses por meio da plataforma digital www.setentaoitenta.com.

A curadoria da exposição foi realizada pelo artista plástico Benjamim Sabby, actual diretor do Centro Cultural Casa de Angola na Bahia. Residente em Salvador há quatro anos, Sabby explica que o objetivo da exposição é divulgar a arte angolana para os brasileiros, no sentido de reforçar as relações culturais entre Brasil e Angola.

“Nossa proposta é fazer um recorte atual e mostrar tanto aos angolanos quanto aos brasileiros o que está a ser feito neste momento em Angola no que se refere à fotografia”, explica o diretor.  

A proposta inicial era de que a exposição fosse realizada de maneira presencial, nas instalações da Casa de Angola na Bahia, que funciona na Praça dos Veteranos, no Centro Histórico. Por conta da pandemia do novo coronavírus, a direção do centro cultural decidiu realizar o evento virtualmente. 

Iaugurada em 5 de Novembro de 1999, a Casa de Angola está instalada num belo belo casarão e abriga obras de arte e publicações sobre o país africano e sobre sua relação com o Brasil e a Bahia. 
Para outras informações sobre a exposição acesse as redes sociais da instituição no Facebook (@centroculturalcasadeangolanabahia) e no Instagram (@casadeangolanabahia).   


negra

Mostra nas estações de metrô reúne cliques de 11  fotógrafos 


Em cartaz até dia 30 de novembro nas estações de metrô Lapa e Pirajá, a exposição Soterocores - Dia da Consciência Negra reúne registros dos fotógrafos baianos Alci Macedo, Álem Silva, Antonio Jorge Studart, Celo Hermida, Conceição Gaspar, Elton Freitas, Flavia Pena Cal, Guto Barros, Jayme Machado, Marcus Sampaio e Ricardo Pedreira. Em registros sobre o cotidiano da cidade, eles destacaram a beleza e a cultura negra, estimulando a reflexão sobre o tema. 

Outra ação do metrô que segue em comemoração ao Dia da Consciência Negra é o projeto Poesia Sobre Trilhos. A ação apresenta poesias e contos sobre representatividade, amor, saudade e desapego, do escritor baiano negro Anderson Shon. A mostra está em cartaz na Estação Acesso Norte, até sexta. 

As exposições também estão disponíveis nas Exposições Virtuais, no site da CCR Metrô Bahia (www.ccrmetrobahia.com.br). A mostra  integra o programa Vem pra Cá, agenda de eventos do metrô, que promove ações reforçando a pluralidade cultural, diversidade e inclusão.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas