Família Bahia de Feira: 'Não sai ninguém', brinca Capone

esportes
20.04.2019, 06:00:00
Com foco na final, equipe do Bahia de Feira treina na Arena Cajueiro (Divulgação Bahia de Feira)

Família Bahia de Feira: 'Não sai ninguém', brinca Capone

Concentrado desde quinta-feira para a decisão do estadual de domingo, elenco passará a Semana Santa junto

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Aos 33 anos, Capone vive a expectativa de ser campeão em cima do Bahia, clube pelo qual gostaria de ter dados os primeiros chutes da carreira. Na adolescência, o volante chegou a frequentar o Fazendão, mas por pouco tempo. "Passei no teste do Bahia, foi até ali perto do antigo aeroclube, no campo de terra. Aí me mandaram para o Fazendão e fiquei indo treinar. Fui uma semana, mas não consegui continuar, porque não tinha recurso pra pagar o transporte para ir treinar", contou o soteropolitano, que se profissionalizou pelo Ipitanga, onde tinha o deslocamento custeado.

Quis o destino que ele vestisse a camisa do Bahia, só que do interior. Capone é um dos destaques do Bahia de Feira na final do Campeonato Baiano, domingo (21), às 16h, na Fonte Nova. O volante esteve em campo por 90 minutos em todos os 12 jogos do Tremendão no estadual. Sem sofrer contusões ou suspensões, ele ainda marcou dois gols, nos empates com Jacobina e Jequié, ambos por 2x2. Antes de vir para o Tremendão, o volante estava no Hercílio Luz, de Santa Catarina. Já defendeu também Galícia, Serrano, Juazeirense, Jacuipense e Resende-RJ.

Com a semana livre, Capone e todo o elenco do Bahia de Feira focaram as atenções na decisão estadual. "Foi uma semana muito boa. Barbosinha tranquilizou a gente. É realmente possível e a gente vai chegar lá com força máxima para conseguirmos o título lá dentro", vibrou o volante, que busca o primeiro título estadual da carreira.

O grupo está tão focado que a concentração foi iniciada na quinta-feira (18) e os jogadores não terão direito de sair do centro de treinamento nem mesmo para os festejos da Semana Santa. "Não sai ninguém", diz Capone, em meio a risos. "Estamos concentrados. Vai ser entre a familia Bahia de Feira. Pra mim é sossegado. Como se trata de uma final, a gente tem que fazer um esforço a mais". A delegação viaja para Salvador nesse sábado (20), logo após o almoço.

O primeiro jogo, disputado no Joia da Princesa, em Feira de Santana, no último domingo (14), terminou empatado em 1x1 e, por isso, quem vencer o duelo na Fonte Nova fica com a taça do Baiano. "A equipe do Bahia é muito qualificada e vai ser um jogo muito difícil, mas a gente preza muito o nosso grupo", afirmou Capone. "Só que claro que a gente olha os pontos fortes do Bahia pra tentar neutralizar eles e ficar mais fácil pra gente".

E já que estavam reunidos, os jogadores do Bahia de Feira aproveitaram para assistir juntos à goleada por 4x0 do xará contra o Londrina, pela Copa do Brasil. "Eles têm uma bola aérea muito forte com o Fernandão e temos que estar muito atentos", pontuou Capone. "Mas a gente tem que neutralizar todas as partes. Treinamos para qualquer situação e estaremos atentos", completa o volante. Na opinião dele, a partida do torneio nacional não vai atrapalhar o desempenho do rival no domingo. "Eu creio que não. Final é jogo diferente, todo mundo quer jogar e acho que o jogo de quinta-feira não vai interferir. É uma final e a gente tira forças de onde não tem".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas