Federação Alemã de Futebol propõe limites salariais aos clubes

esportes
20.05.2020, 11:52:00
Fritz Keller, presidente da Federação de Futebol da Alemanha (DANIEL ROLAND/ AFP)

Federação Alemã de Futebol propõe limites salariais aos clubes

Objetivo é ajudar a tornar o esporte mais sustentável no país

O presidente da Federação de Futebol da Alemanha (DFB, sigla em alemão), Fritz Keller, propôs limites salariais para ajudar a tornar o esporte mais sustentável no país. Segundo o dirigente, a pandemia do novo coronavírus apresentou a oportunidade de implementar reformas para o futuro.

No sábado (16), a liga alemã se tornou a primeira da Europa a ser retomada após a suspensão do futebol por causa da pandemia da covid-19. Jogadores, técnicos e funcionários foram submetidos a exames completos recentemente.

"Temos de aproximar o futebol profissional das pessoas novamente", disse Keller, em um comunicado no site da federação. "Temos que pensar em um teto salarial. Comissões para consultores de jogadores e enormes quantias nas transferências irritam cada vez mais nossa sociedade e deixam nosso amado esporte alienado", acrescentou o dirigente.

Ele disse que o futebol alemão precisava ser autocrítico e que a crise por causa da covid-19 "oferece a oportunidade de olhar para o futuro e reposicionar o futebol". "Vejo o futebol como responsável por contribuir. Testes preventivos em larga escala podem ajudar a conter a pandemia até que uma vacina seja desenvolvida. A política e a ciência devem decidir em favor da prevenção testes, o futebol dará sua contribuição para o sucesso desta medida: com seu poder unificador, popularidade, logística e infraestrutura".


***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas