Festival É Tudo Verdade oferece documentários gratuitos e online

entretenimento
26.09.2020, 07:00:00
Os Quatro Paralamas: documentário conta história da banda carioca (Divulgação)

Festival É Tudo Verdade oferece documentários gratuitos e online

Entre os destaques do fim de semana estão o novo filme de João Jardim e a cinebiografia dos Paralamas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Enquanto os cinemas não voltam com uma programação mais atraente, a melhor opção (e também a mais segura) para curtir um filminho continua sendo os streamings ou os festivais online. Este final de semana, vale a pena dar uma olhada na programação do É Tudo Verdade, festival de documentários criado em São Paulo por Amir Labaki e que está chegando à 25ª edição. 

Por conta da pandemia, o evento ganhou uma versão digital e totalmente gratuita na plataforma www.etudoverdade.com.br, que segue até dia 4, com um total de 60 filmes – entre longas, médias e curtas metragens. Para quem sempre acompanhou à distância, com vontade de conferir os lançamentos em primeira mão, eis a oportunidade, pois o É Tudo Verdade tem reunido os mais importantes filmes do gênero, do Brasil e do exterior. 

Os destaques do fim de semana são os longas brasileiros Atravessa a Vida, de João Jardim, neste sábado (26), às 15h; e Os Quatro Paralamas, de Roberto Berliner e Paschoal Samora, que tem exibição  hoje (26), às 21h e amanhã (27). As sessões da tarde são seguidas de debates com os diretores. Os dois filmes integram a mostra mostra competitiva nacional, a mais importante do festival, e que reúne um total de dez produções. 

atravessa
Atravessa a Vida, de João Jardim, será exibido neste sábado (26), às 15h (Foto: Divulgação)

O novo documentário de João Jardim acompanha o cotidiano de uma turma do 3º ano do ensino médio, no interior do Sergipe, mergulhando no universo escolar e adolescente dos jovens de Simão Dias, cidade de 40 mil habitantes. O Centro de Excelência Dr. Milton Dortas, escola com cerca de mil alunos, representa um recorte das dificuldades na educação brasileira. Enquanto buscam o sonho de garantir um ensino superior gratuito, os alunos refletem temas urgentes - como futuro, depressão, aborto, pena de morte e Ditadura Militar. 
 
“No interior de Sergipe, fui à procura de um grupo, não de um ou dois personagens, e encontrei jovens firmes na ideia de que têm potência, que discutem suas vidas e seu país com uma clareza inesperada e forte. Pessoas, na sua maioria, criadas somente por suas mães. São situações com professores e alunos que nos fazem pensar quem somos, para onde estamos indo?”, explica o diretor e roteirista João Jardim, que assina os filmes Janela da Alma, Amor? e Getúlio, e é codiretor do documentário indicado ao Oscar Lixo Extraordinário.
 
Os Quatro Paralamas é um presente para os fãs da banda Paralamas do Sucesso e para quem curte o rock nacional. O filme acompanha o grupo desde o início no Circo Voador, em 1983, e  fala sobre música e amizade, a partir da relação entre  Herbert Vianna,  Bi Ribeiro e João Barone. E de como eles se relacionam um quarto elemento oculto, mas fundamental para o grupo, o empresário José Fortes.

Em um papo na sala da casa de Bi Ribeiro, os quatro lembram a carreira, falam da amizade  e tocam músicas que fazem parte dessa trajetória de quase 40 anos. O filme também traz muitas imagens de arquivo de entrevistas, shows e viagens. Fãs do trabalho do trio, Roberto Berliner e Paschoal Samora optaram por uma  abordagem afetiva para contar a história da banda.  Em 2006, Berlinder, que filma a banda desde o começo, já tinha dirigido o doc Herbert de Perto (2006), em parceria com Pedro Bronz.

 

 


Vale a pena ouvir de novo

Sambas clássicos e muita bossa - Em 2007, quando completou 70 anos, Elza Soares lançou Beba-me ao Vivo, seu primeiro DVD, editado também em CD, pela Biscoito Fino. O projeto reúne grandes sucessos da cantora, com ênfase nos sambas gravados por Elza desde os 1960, registrados ao vivo e com uma banda que remete à sonoridade das orquestras daquela década. Todas as 22 músicas podem ser ouvidas nas plataformas digitais, no formato de álbum digital. Na época do lançamento, José Miguel Wisnik escreveu sobre a escolha do repertório: “Vai se beber Elza na fonte. Isto é a maneira sintética de dizer tudo sobre o princípio desta escolha e o que dá eixo ao trabalho”. Entre as pérolas imortalizadas por Elza estão Meu Guri,  Se Acaso Você Chegasse, Volta por Cima, Salve a Mocidade, Fadas, Dura na Queda e A Carne. https://www.youtube.com/watch?v=zlnwGsBG3RE

soares
Elza Soares tem registro de 2007 lançado nas plataformas digitais (Foto: Divulgação)


Raridades de Tom Zé - O título Raridades não é exagero para a coletânea de Tom Zé que a Warner está lançando em todas as plataformas digitais. Pela primeira vez, a gravadora reúne gravações que estavam em compactos simples e projetos especiais, grande parte delas inédita em formato digital. São 14 faixas registradas entre 1969 e 1976, que pertencem aos catálogos dos selos Continental e RGE.

Entre os destaques do repertório, estão raras versões alternativas de canções conhecidas de Tom Zé, como Senhor Cidadão e Augusta, Angélica e Consolação, além das músicas que ele gravou para a novela Xeque-Mate, da extinta TV Tupi. Tem ainda Jeitinho Dela, parceria dele e dos Novos Baianos, com participação do grupo. Uma seleção com o melhor da prosa do baiano, com aqueles arrajos que nos transportam diretamente para os anos 70. A versão física do álbum estará disponível nas lojas e no site no dia 16 de outubro. Ouça Raridades.

raridades
Álbum reúne canções gravadas por Tom Zé entre 1969 e 1976 (Foto: Reprodução)


Ro Ro de bem com a vida

Em 2012, Angela Ro Ro celebrou seus 33 anos de carreira com um projeto de inéditas chamado De Bem com a Vida. Gravado no Theatro Net Rio, o espetáculo foi lançado em CD e DVD ao vivo pela Biscoito Fino. Agora, oito anos depois, a gravadora disponibiliza o registro em canal no Youtube, que traz Ro Ro e convidados especiais  e um repertório que privilegia sua veia autoral, compostas com diferentes parceiros, alguns presentes no  projeto. Com  Sandra de Sá, ela canta Beijos na Boca, composta pelas duas; com Moska, Feliz da Vida!,  também dos dois, e com Maria Bethânia, o clássico Fogueira, já gravado por ambas. E com Frejat, Amor meu Grande Amor e Malandragem, originalmente composta por ele e por Cazuza para Ro Ro gravar, coisa que só aconteceria neste registro de 2012. “A receita certa para um produto ficar bom e honesto é ter dedicação, generosidade e talento”, escreveu  Ro Ro. A gravação inclui quatro extras em estúdio. https://www.youtube.com/watch?v=3KH6UZz9Wxo

roro
Angela Ro Ro lança álbum de 2012 (Foto: Alexandre Moreira/divulgação)


Ideias para pensar sobre o hoje e o amanhã

No ano passado, o ativista sociaambiental e dos direitos indígenas Ailton Krenak lançou o livrinho ‘Ideias para Adiar o Fim do Mundo’ (Companhia das Letras) no qual trazia reflexões  importantes sobre os desafios do mundo atual, diante do capitalismo feroz e da falta de cuidados com o maior ambiente. A crise provocada pelo coronavírus e outras situações graves que passamos - como as queimadas no Pantanal - deixam as ideias de Krenak ainda mais contundentes, como se pode conferir em ‘A Vida Não é Útil’ .

O livro reúne os textos ‘Não se Come Dinheiro’, ‘Sonhos para Adiar o Fim do Mundo’, ‘A Máquina de Fazer Coisas’, ‘O Amanhã não Está à Venda’ e ‘A Venda não é Últil’, elaborados a partir de palestras, entrevistas e lives realizadas por ele, entre 2017 e este ano. O texto que  da título ao livro mistura a conversa ‘    Como Adiar o Fim do Mundo’, realizada em março, uma  live com os Jornalistas Livres, em junho,  e a entrevista ‘Vida Sustentável é Vaidade Pessoal’, dada à jornalista Fernanda Santana e publicada aqui no CORREIO em janeiro passado.Companhia das Letras, 126 páginas, R$ 29,90.

krenak


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas