Fiac estreia mais uma edição com programação cultural diversa

entretenimento
22.10.2019, 07:05:00

Fiac estreia mais uma edição com programação cultural diversa

Festival acontece desta terça (22) até domingo (27) em diferentes espaços da cidade

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Para muito além dos palcos, o Festival Internacional de Artes Cênicas (Fiac) cumpriu nos últimos 11 anos um papel de interferir culturalmente também no dia a dia da sociedade. E a 12ª edição, que começa nesta terça (22) e vai até domingo (27), mantém essa tradição, como observa o diretor geral do projeto, Felipe de Assis: “A cada edição, a gente trabalha numa perspectiva de compreensão, de que o Festival é também um espaço de encontro e formação”.

Com uma temática voltada para a construção do futuro, a programação deste ano reúne 11 espetáculos de teatro, dança e circo e outras linguagens. Para Felipe, o ponto alto da programação é a relação criada com a plateia, artistas e palestrantes: “A presença do público tem caráter participativo. Faz esses encontros irem além da superficialidade porque queremos uma experiência mais profunda e dedicada”.

Montagem 4,5,4,3... Um Passo Por Vez (Foto: Julio Rosa/Divulgação)

Hoje, no Vila Velha, às 10h, o tema da acessibilidade será discutido. Entre os palestrantes do seminário Acessibilidade e Mediação em Artes Cênicas, está Leo Castilho (SP), portador de deficiência auditiva, que vai discursar em libras. Um intérprete irá traduzir o discurso para a linguagem oral, num caminho inverso ao que é de costume, quando a expressão oral ganha versão em libras.

Às 20h, no Vila Velha, a cerimônia oficial de abertura será seguida do espetáculo Kintsugi - 100 Memórias, produzido pelo grupo Lume, de Campinas (SP), que traz a memória e suas consequências como principal tema.

As atividades formativas, coordenadas por Rita Aquino, abrangem oficinas e residências. Elas também têm a diversidade como marca.

Peça Formigas (Foto: Erica Daniela/Divulgação)

Para as crianças, um dos destaques é a oficina Sobe e Desce: Grandes Percursos para Pequenas Pessoas, que ensina parkur, uma técnica de saltos que ocupa espaços urbanos.

Entre as outras atrações, o diretor destaca a produção Formigas, que vem de Vitória da Conquista e propõe no palco pensar a condição humana a partir de uma sociedade de formiguinhas e como elas se organizam. Será exibida quinta-feira, às 20h.

Espetáculo Onde Eu Guardo Um Sonho (Foto: Renato Mangolin/Divulgação)

No mesmo dia, às 19h, tem Vamos Pra Costa?, interpretado por um grupo de dança de uma comunidade quilombola de Itacaré. Para Felipe, a montagem reforça o caráter histórico desses corpos e da dança, que se apresenta de forma menos folclórica segundo o diretor. De hoje a domingo, em diversos espaços da cidade. Ingressos variam de R$ 5 a R$ 30. Veja a Programação completa no site fiacbahia.com.br/

 vinicius harfush, com orientação do editor roberto midlej

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas