Filiação de Bolsonaro "afugenta" interessados no PP na Bahia

alô alô política
15.10.2021, 11:55:00
Atualizado: 15.10.2021, 18:36:16

Filiação de Bolsonaro "afugenta" interessados no PP na Bahia

Leia a Alô Alô Política na íntegra

LulaNaro 

Setores mais pragmáticos do PT baiano defendem abrir o palanque para neo-bolsonaristas em 2022. Com a ida do presidente Jair Bolsonaro para o PP, avaliam que esse pode ser o único caminho para manter o apoio do vice-governador João Leão à chapa encabeçada pelo senador Jaques Wagner (PT). Difícil vai ser convencer a militância a aceitar esse tipo de aliança velada. “Depois de xingar Bolsonaro de genocida é no mínimo constrangedor essa aliança”, relata um petista que é contra o possível arranjo. 

Acima da lei? 

A estrutura do presidente Jair Bolsonaro na Bahia tem apresentado um farto material do senador Jaques Wagner pelo interior do estado. Nas imagens, entre fotos e vídeos, consta Wagner ao lado do governador Rui Costa em ritmo de plena campanha, utilizando toda a estrutura do governo do estado. Grupos bolsonaristas da Bahia continuam fazendo a coleta do material, com "provas fartas e robustas", garantem, para denunciar o grupo petista por abuso de poder econômico e uso da máquina político-administrativa.  

Luz vermelha 

O feriadão violento fez acender a luz vermelha no Palácio de Ondina. As críticas pela condução da segurança pública no estado se intensificaram, até mesmo entre aliados, o que tem deixado o governador Rui Costa irritado com o assunto. Rui, dizem fontes palacianas, tem distribuído patadas quando o assunto é colocado em pauta, principalmente quando entra em cena o nome do secretário da SSP, Ricardo Mandarino. A insatisfação do governador com o chefe da pasta, garantem, "já ultrapassou qualquer limite razoável".  

Meme 

Por falar em Mandarino, a nova gafe do secretário (uma declaração sobre o caso das seis mortes após tiroteio no Uruguai) virou tema entre políticos. Enquanto alguns criticaram, outros brincaram com o vídeo, que circulou em grupos de todas as correntes políticas. "Esse caiu de paraquedas e tá mais perdido que cachorro em dia de mudança", disse um deputado da base petista. "Parece até boa pessoa, mas é evidente que não tem nenhum preparo para o cargo", afirmou outro integrante da base de Rui.  

Intocável? 

Entre fontes do Palácio de Ondina, paira o estranhamento com a manutenção de Mandarino diante da falta de respostas à altura aos casos de violência, que explodiram nas últimas semanas e desde o começo do ano, quando a Bahia foi um dos poucos estados que registraram aumento nos homicídios. Parlamentares com trânsito no Palácio dizem que Rui já foi, por algumas vezes, orientado a demitir Mandarino para tentar dar uma resposta, ainda que midiática, aos casos de violência. Como noticiou a coluna há duas semanas, a saída dele do cargo era dada como certa, mas Rui recuou após a publicação do conteúdo.  

Fuga dos problemas 

Enquanto isso, no pico da crise, o governador Rui Costa viaja nesta sexta-feira (14) para o exterior, em agenda prevista nos Emirados Árabes Unidos e Cazaquistão. Os aliados mais moderados consideram o momento "inapropriado" para uma viagem internacional, ainda mais com um tempo considerável - Rui só volta no final do mês. Os mais críticos dizem que Rui, na verdade, está fugindo do problema, mesmo que a viagem já estivesse prevista. "É algo que ele poderia adiar, né? Mas prefere ficar longe para não ser questionado pela imprensa", disse um parlamentar, com a língua afiada.  

Na boca do povo 

No meio político, não causou surpresa a citação do senador Angelo Coronel (PSD) na delação premiada da desembargadora Sandra Inês Rusciolelli no âmbito da operação Faroeste. O envolvimento de Coronel no caso que resultou na força tarefa já era comentado e a inclusão do nome dele já era dada como certa.  A conferir cenas dos próximos capítulos.  

Lista do medo 

Já no meio jurídico a expectativa é que mais desembargadores sejam incluídos nas investigações. Uma fonte do TJBA disse à coluna que o clima de apreensão aumentou ainda mais entre os magistrados. "Se todo mundo começar a abrir a boca, mais desembargadores vão cair", opinou o influente advogado.  

Correndo contra o tempo 

O ex-deputado e atual secretário de Relações Institucionais da Bahia, Luiz Caetano (PT), está correndo atrás do tempo perdido após enfrentar sucessivos problemas judiciais que o tornaram inelegível e trabalha para eleger sua esposa, Ivoneide Caetano, deputada. Acontece que as articulações incomodam aliados, dentro e fora do PT, que argumentam que Caetano está "tratorando" e tomando atitudes pouco republicanas. Eles avaliam que a briga interna deve se acirrar ainda mais, uma vez que, no próximo ano, a disputa com o grupo da oposição será dura, o que deve reduzir as vagas governistas. É aquela história: farinha pouca, meu pirão primeiro.  

Língua afiada 

A declaração do governador Rui Costa de colocar na conta de prefeitos os índices negativos da educação provocou insatisfação até mesmo entre integrantes da base petista. A questão é que, nos anos iniciais do ensino fundamental, que são de responsabilidade das prefeituras, a Bahia bateu a meta no Ideb mais recente - ficou com nota 4,9, acima dos 4,5 projetados. Já no ensino médio, de responsabilidade do estado, a Bahia, além de ficar longe da meta (ficou com 3,5, bem abaixo da projeção de 4,5), teve o terceiro pior desempenho do país. Prefeitos, naturalmente, ficaram irados. Como já diz o ditado: peixe morre pela boca.  

Sem moral 

Em contato com a coluna, um prefeito de uma grande cidade lembrou que a crítica é profundamente injusta principalmente porque o governo não tem feito o mínimo para prestar auxílio aos municípios. Uma das questões pontuadas por ele são os sucessivos atrasos registrados nos repasses do transporte escolar. "Já chegamos a ter mais de seis meses atrasados, antes da pandemia", disse. 

O casquinha de Itapetinga 

Aliados do deputado estadual Rosemberg Pinto (PT) em Itapetinga afirmam que o parlamentar tem valorizado demais o passe do ex-secretário estadual da Agricultura, Lucas Costa, que é natural do município. Coube a Rosemberg fazer a indicação para que Costa, que ainda é filiado ao PDT, assumisse o cargo de assessor especial na Casa Civil do estado. Tudo isso para impedir que o pedetista seja candidato a deputado estadual nas eleições do ano que vem e tire votos do petista na cidade. "Acontece que o ex-secretário não tem voto e nunca seria candidato de fato, afinal é muito casquinha na hora de gastar", afirmou um vereador do município.   

Novos horizontes 

Com a iminente filiação do presidente Jair Bolsonaro ao PP, nomes que antes tinham conversas avançadas para se filiar ao partido decidiram recuar e já veem como muito pequena a possibilidade de ingressar na legenda de João Leão. Dois exemplos são o médico e ex-secretário da Saúde Fábio Vilas-Boas e o ex-prefeito de Bom Jesus da Lapa e ex-presidente da UPB Eures Ribeiro, que pretendem concorrer a deputado federal e estadual, respectivamente. Com Bolsonaro no partido, eles já avisaram que não vão de jeito nenhum. E veja que Leão estava se gabando com estes dois "reforços"...  


A coluna Alô Alô Política é publicada às sextas, sempre ao meio dia, nos portais CORREIO e Alô Alô Bahia. Também pode ser conferida através do endereço www.aloalopolitica.com e do Instagram @aloalopolitica 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas