Flamengo domina Prêmio Brasileirão 2019 com 9 jogadores e técnico

esportes
09.12.2019, 21:39:00
Flamengo teve nove jogadores na seleção da Série A (Lucas Figueiredo/ CBF)

Flamengo domina Prêmio Brasileirão 2019 com 9 jogadores e técnico

Rubro-negro carioca também protagonizou a Bola de Prata

Vencer, vencer, vencer. O lema, que está presente no hino do Flamengo, segue sendo posto em prática pelo time na temporada 2019. Campeão e dono de uma série de marcas impressionantes do Brasileirão, o rubro-negro dominou a festa pelo encerramento do campeonato, realizada nesta segunda-feira (9), no Rio de Janeiro.

O time carioca preencheu nove das 11 vagas disponíveis na seleção da premiação, organizada pela CBF. O Athletico-PR foi o único outro clube que conseguiu colocar atletas no considerado ‘time ideal’, eleito por jornalistas, capitães dos clubes e treinadores da competição.

Foram escolhidos para o grupo de estrelas: Santos, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Bruno Guimarães, Gerson e Everton Ribeiro; Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol.

O protagonismo do Flamengo, porém, não parou por aí: Bruno Henrique venceu como craque do Brasileirão, Jorge Jesus como melhor técnico e Arrascaeta pelo gol mais bonito - aquela linda bicicleta anotada contra o Ceará, na Arena Castelão, pela 16ª rodada. E Everton Ribeiro ainda ganhou na categoria Craque da Galera, em votação realizada pela internet. O troféu de revelação, porém, ficou com Michael, atacante do Goiás.

O Flamengo terminou o Brasileirão com vários recordes quebrados na era de pontos corridos com 20 clubes, disputado desde a temporada 2006: maior pontuação (90); o maior artilheiro (Gabigol, com 25 gols); melhor ataque (86 gols); maior invencibilidade (24 jogos) e melhor saldo de gols (49).

Bola de Prata
Além da premiação da CBF, o Flamengo também foi hegemônico no Bola de Prata, troféu da ESPN, que também aconteceu segunda-feira (9), só que em São Paulo. Foram oito representantes na seleção, sendo sete jogadores (o goleiro Diego Alves; o lateral direito Rafinha; os volantes Willian Arão e Gerson; o meia Arrascaeta; e os atacantes Bruno Henrique e Gabigol) e o técnico, Jorge Jesus - primeiro treinador estrangeiro a receber a honraria.

O vice Santos teve dois atletas (o zagueiro Lucas Verissimo e o lateral esquerdo Jorge) e o terceiro colocado, o Palmeiras, completou a equipe (com o zagueiro Gustavo Goméz e o atacante Dudu). 

Assim como o troféu do Brasileirão, a Bola de Prata premiou Michael, do Goiás, como revelação e Arrascaeta pelo gol mais bonito (a mesma bicicleta sobre o Ceará). Gabigol ainda ganhou como artilheiro e a Bola de Ouro como melhor jogador.

Feminino

Pela primeira vez na história, a CBF distribuiu a mesma quantidade de prêmios para o futebol masculino e feminino. Campeã do Brasileiro da Série A1, a Ferroviária foi destaque na seleção, assim como a equipe do Corinthians, vice-campeã. Santos e Internacional também contaram com representantes. 

O time ficou com: Luciana (Ferroviária), Fabiana (Internacional), Pardal (Corinthians), Érika (Corinthians) e Tamires (Corinthians); Maglia (Ferroviária), Aline Milene (Ferroviária), Gabi Zanotti (Corinthians) e Victória (Corinthians); Millene (Corinthians) e Gláucia (Santos).

A corintiana Tamires também levou o prêmio de gol mais bonito, enquanto Larissa, do Flamengo, ganhou como Craque da Galera. A revelação foi Victória, do Corinthians. Já o prêmio de melhor treinadora ficou para Tatiele Silveira, da Ferroviária. Já o troféu de craque foi para a corintiana Millene. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas