Flica estreia espaço conectado com a nova literatura; conheça

entretenimento
18.10.2019, 06:01:00
Tatiana Amaral, Pam Gonçalves, Breno Fernandes e Thalita Rebouças são convidados do espaço Geração Flica (Montagem: Divulgação)

Flica estreia espaço conectado com a nova literatura; conheça

Tatiana Amaral, Pam Gonçalves, Breno Fernandes e Thalita Rebouças são convidados do espaço Geração Flica

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Na contramão de quem diz que a nova geração não gosta de ler, a Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) inaugura um espaço dedicado à literatura jovem: a Geração Flica. O novo espaço do evento que começa na próxima quinta-feira (24) e segue até domingo (27), em Cachoeira (a 110 km de Salvador), terá nove mesas com autores conectados à era digital que debatem a literatura além do livro físico.

Pam Gonçalves, Tatiana Amaral, Breno Fernandes, Thalita Rebouças e Edgard Abbehusen são alguns dos convidados do espaço que tem curadoria da booktuber Bárbara Sá, 24 anos, youtuber que se dedica a falar sobre o tema na internet. A literatura de Instagram, com pequenos textos; os autores que começaram a escrever pela internet, junto com os leitores; e os livros que viraram filmes estão entre os assuntos do espaço Geração Flica.

“Eu recebi o convite com surpresa e medo, porque eu nunca tinha feito nada do gênero, muito menos fazer a curadoria de nove mesas e ainda mediar todas elas. Mas uma das coisas que fiz nesse trabalho foi olhar para trás, para pensar no que me fez ler de forma mais assídua, ainda na adolescência”, explica Bárbara, que se interessou pela literatura a partir do filme Crepúsculo.

“Minha mãe sempre me incentivou a ler, mas nunca fui de ler romance e livros de mais de 200 páginas. Até que veio Crepúsculo. Depois que saí do cinema, fiquei curiosa para saber como continuava, então fui ler os livros e queria discutir com todo mundo sobre ele. Fui na internet e encontrei muita gente disposta”, conta a booktuber que, com 13 anos, entrou no universo das fanfics: contos ficcionais escritos por pessoas que se inspiram em franquias já existentes de livros ou séries.

Bárbara Sá é a curadora da Geração Flica (Foto: Divulgação)

Formada em Letras e autora do conto Aconteceu no Natal, Bárbara criou o Segredos Entre Amigas, um site para falar sobre literatura, há sete anos, e desde então dedica parte do seu tempo à manutenção do blog, do canal no YouTube e de suas redes sociais. Sem ambição de ser escritora, acabou virando, a pedido do público, e essa experiência a ajudou a montar a programação da Geração Flica.

“Não foi uma coisa fácil, foram muitos meses de trocas de e-mails e de conversas. Quisemos tratar da literatura para vários tipos de jovens, a partir de vários enquadramentos, não só da perspectiva do leitor, mas também do escritor”, explica.

“Nas mesas da Geração Flica, queria a literatura em várias vertentes”, completa Bárbara.

Autopublicação
Assim como a curadora, a escritora Tatiana Amaral, 40, que participa da Flica no sábado, começou a escrever fanfic na internet e transformou seus textos em livro a pedido dos leitores. Assim que a Amazon chegou no Brasil, publicou em e-book e ficou em primeiro lugar entre romances eróticos. O destaque rendeu convites para participar de bienais e para publicar, em editoras maiores, a trilogia Função CEO: Descoberta do Prazer, Descoberta do Amor e Descoberta da Verdade.

“Todo livro que escrevia, ia colocando na Amazon e foi dando certo. Ainda acho que é a primeira opção pra qualquer autor, iniciante ou não, é a Amazon”, opina Tatiana, que, na Flica, participa da mesa O Fenômeno de se Autopublicar. Apesar de fazer parte de editoras, a autora tem contratos especiais que permitem que assuma 100% a gestão de seus e-books, muitas vezes lançados antes do livro físico.

Tatiana praticamente só usa as redes sociais para divulgar seu trabalho. A justificativa é que é o ambiente onde estão seus leitores, por isso faz questão de estar à frente e dedicar um tempo para responder as mensagens. “Pra mim, hoje, é a única forma de fazer dar certo mesmo. Você tem que estar em contato com seus leitores. Agora, não permito que isso interfira na minha história”, avisa. “Se eu não gostar, não vou conseguir fazer com que as pessoas gostem do livro”, explica.

Breno Fernandes sobre a literatura nas escolas (Foto: Leonardo Pastor/Divulgação)

Contato
Atração da Flica no dia 25, na mesa Infantojuvenis Invadindo as Escolas, o escritor Breno Fernandes, 33, acredita que a autopublicação e a publicação em meios digitais, hoje em dia, não só são opções viáveis tecnológica e financeiramente, mas também são caminhos que o autor, muitas vezes, escolhe “porque são mais rentáveis ou porque atendem melhor a seus anseios”.

Mas Breno acredita que não sabe se vender, nem se administrar, então prefere apostar na parceria com as editoras. Autor de ficção infantojuvenil que, com 15 anos, teve sua primeira história selecionada pela editora FTD para estrear a coleção Jovens Escritores, Breno aposta no contato presencial com leitores em escolas. Além de “achar um barato”, tenta afastar deles “o sentimento de impotência em relação à literatura”.

As festas literárias, em sua opinião, também “são um ótimo exemplo de como o incentivo à leitura é positivamente afetado pelo contato entre autores e público”. “Ter a chance de ser contagiado pela paixão de um escritor por sua obra me afeta a ponto de eu não só sair dessas festas com a mochila cheia de livros, mas também de fazer esses livros furarem a minha longa fila de leituras”, confessa.

Programação completa da Geração Flica 2019


Quinta, 24 de outubro
Atração 1 – “Literatura de Instagram, arte ou brincadeira?”
Autor: Edgard Abbehusen
Mediadora: Bárbara Sá
Hora: 10h

Atração 2 – “LIVES: Novos modelos de criação”
Autora: Pam Gonçalves
Mediadora: Bárbara Sá
Horário: 14h

Atração 3 – “Vídeo Game é coisa de menina”
Autora: Clara Alves
Mediadora: Bárbara Sá
Horário: 16h

Sexta, 25 de outubro
Atração 4 – “Infanto-juvenis invadindo as escolas”
Autor: Breno Fernandes
Mediadora: Bárbara Sá
Horário: 10h

Atração 5 – “Oi, mãe, meu livro foi parar no cinema”
Autora: Thalita Rebouças
Mediadora: Bárbara Sá
Horário: 14h

Atração 6 – “Araruama e o fantasismo nacional”
Autor: Ian Fraser
Mediadora: Bárbara Sá
Horário: 16h

Sábado, 26 de outubro
Atração 7 – “Do livro para os palcos”
Autor: Aldri Anunciação
Mediadora: Bárbara Sá
Horário: 10h

Atração 8 – “O fenômeno de se autopublicar”
Autor: Tatiana Amaral
Mediadora: Bárbara Sá
Horário: 14h

Atração 9 – “Não me julgue”
Autor: Matheus Rocha
Mediadora: Bárbara Sá
Horário: 16h

Serviço
O quê: Festa Literária Internacional de Cachoeira – Flica 2019
Quando: 24 a 27 de outubro de 2019
Onde: Cachoeira (a 110km de Salvador)
Entrada gratuita

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas