Formalização da Câmara da Costa dos Coqueiros regionaliza turismo na Bahia

turismo
31.07.2021, 19:48:00
Atualizado: 01.08.2021, 13:39:25
(Foto: Reprodução/Fábio Oliveira)

Formalização da Câmara da Costa dos Coqueiros regionaliza turismo na Bahia

Seis câmaras já foram formalizadas no estado; Governo quer chegar a 16 ainda em 2021

No Litoral Norte da Bahia, o turismo é pensado de maneira coletiva e não individual. É esse o conceito consolidado pelas autoridades do setor da região que, nesta sexta-feira (30), formalizaram a Câmara da Costa dos Coqueiros, um diretório responsável por pensar e executar ações de fomento ao turismo nas oitos cidades do litoral, sendo elas Lauro de Freitas, Camaçari, Mata de São João, Dias d'Ávila, Entre Rios, Esplanada, Conde e Jandaíra.

Uma câmara, que já existia desde 2005, mas que só agora ganha CNPJ, reconhecimento dos governos estadual e federal e respaldo para trabalhar pela atividade turística das cidades de maneira coletiva. 

Formalização que, para a Bahia, representa mais um passo rumo à regionalização do turismo no estado. Um programa que tem Divaldo Borges, diretor de regulação e certificação de serviços turísticos da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia (Setur), como interlocutor. Para ele, inclusive, a oficialização da câmara é um passo importante no reconhecimento da organização do turismo no Litoral Norte. 

"A câmara nada mais é do que um colegiado de organização de uma zona turística, onde se trabalha desenvolvimento, ordenamento e estruturação desses destinos.  Ela facilita o diálogo entre a Setur e os municípios, acelerando e tornando esse processo mais efetivo", explica Borges, que afirma também que já existem seis câmaras como esta no estado. 

(Reprodução/Setur Camaçari)
(Reprodução/Setur Camaçari)
(Reprodução/Setur Camaçari)
(Reprodução/Setur Camaçari)

O que muda?
Mas, se a câmara já existia antes, qual é a diferença prática para a Costa do Coqueiro? Franklin Euzébio, presidente da Câmara Costa dos Coqueiros, garante que a assinatura do documento dá mais força à entidade tanto nos pleitos junto ao Governo como na busca por investimento para a região.

"É um grande avanço para essa zona. Com a formalização, conseguimos título de instituição e ficamos aptos a auxiliar os municípios em diversas áreas como infraestrutura, roteirização e o mais importante: integralização das ações de turismo", diz. 

Na prática, não se fala mais em Camaçari, Lauro de Freitas ou Mata de São João de maneira individual quando o assunto é planejamento e desenvolvimento turístico. É tudo um produto só, é tudo Costa do Coqueiro.

Câmara que já tem para si objetivos muito claros para iniciar o processo de retomada do turismo e desenvolvimento da atividade na região. Segundo Euzébio, as primeiras ações estão focadas em quatro pontos principais: infraestrutura, capacitação da mão de obra regional, marketing estratégico e atração de investidores.

"São pilares fundamentais quando se pensa na evolução do turismo na região, que tem um potencial enorme na área", afirma. 

Municípios otimistas
No caso da atração de investidores, será possível ver o resultado desse trabalho até o fim de 2021, quando 10 mil empregos diretos e indiretos começam a ser gerados pelo projeto da Prima Empreendimentos, que vai instalar uma rede hoteleira na Costa. O cenário anima Cristiane Bacelar, secretária de turismo de Camaçari.

"Essa união vai nos fortalecer e facilitar o processo de recuperação pós-pandemia e a ampliação do turismo na região. É, inclusive, fundamental na captação de recursos nacionais e internacionais. Ir como Camaçari é uma coisa, ir como Costa de Coqueiros é outra", diz Cristiane, que acredita que a região vai se tornar a zona turística mais popular na Bahia. 

Turismóloga e assessora responsável pelo turismo em Lauro de Freitas, Fernanda Aragão acompanha Cristiane no otimismo e cita a busca ativa por apoio, que já está em prática, como um dos principais motivos para isso.

"É fundamental uma sinalização turística para valorização dos pontos turísticos daqui e é isso que vamos conseguir com a câmara em contato direto com o Estado e as autoridades do turismo", declara.

Para Divaldo, a empolgação não é exagero. Ele explica que a região reúne as características necessárias para desenvolver seu potencial turístico. "Há uma alta na busca por um turismo de natureza, ecológico, tranquilo e seguro. Tudo que a Costa dos Coqueiros tem. Então, aquelas pessoas que começam a voltar a viajar, vão procurar a região por tudo que a zona oferece. A formalização só consolida um processo que a Costa já vinha fazendo com muita maestria", salienta.

Regionalização
A Costa dos Coqueiros é a sexta câmara formalizada em território baiano, que tem 13 zonas turísticas estipuladas pelo próprio governo do Estado. Além das sete oficializadas, existem ainda mais 10 câmaras que não foram formalizadas, o que, de acordo com Divaldo, deve acabar até o fim de 2021, quando todas as câmaras terão CNPJ. As câmaras são compostas por municípios, iniciativa privadas, associações e instituições como Senac e Sebrae.

O processo de regionalização do turismo através do reconhecimento das câmaras é uma diretriz do Ministério do Turismo do Governo Federal.

Veja a lista das seis câmaras de turismo formalizadas na Bahia:

  • Baía de todos os Santos
  • Costa dos coqueiros
  • Costa do Cacau
  • Costa do Dendê 
  • Caminhos do Sertão 
  • Vale do São Francisco

*sob supervisão da subeditora Fernanda Varela

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas