Fórmula 1 oficializa, e Brasil não terá GP pela primeira vez desde 1973

esportes
24.07.2020, 11:13:00
Atualizado: 24.07.2020, 11:38:32
(Arquivo AFP)

Fórmula 1 oficializa, e Brasil não terá GP pela primeira vez desde 1973

Também foram canceladas corridas do Canadá, EUA e México

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Fórmula 1 oficializou nesta sexa-feira (24) que o Brasil não terá GP este ano. É a primeira vez que o país não recebe a prova desde 1973. O motivo é a pandemia da covid-19. Além do Brasil, também foram cancelados os GPs de Canadá, EUA e México.

A temporada 2020 teria 22 etapas, mas a pandemia provocou mudanças. O campeonato não começou em março, como previsto, iniciando em julho, na Áustria. Com o anúncio de hoje, foram 11 cancelamentos de corridas: Austrália, Holanda, Mônaco, França, Canadá, Azerbaijão, Singapura, Japão, Estados Unidos, México e Brasil. As provas de Vietnã, China, Barein e Abu Dhabi ainda não estão confirmadas.

Também foram confirmadas as realizações de corridas em Nürburgring (GP da Alemanha, em 11 de outubro), Portimão (GP de Portugal, em 25 de outubro) e Imola (GP da Emilia Romagna, em 1º de novembro).

O futuro da etapa brasileira está indefinido, já que o contrato com São Paulo se encerra esse ano e até agora não houve renovação. O Rio de Janeiro é candidato para receber a prova, mas as obras do autódromo que receberia a competição nem começaram.

"Queremos agradecer a todos os nossos parceiros novos e existentes e às autoridades nacionais pelo trabalho e esforço realizados nos últimos meses. Embora seja decepcionante não ser possível competir nas Américas este ano, estamos ansiosos para voltar na próxima temporada e sabemos que as corridas em nosso calendário revisado continuarão empolgando nossos fãs e oferecendo novos desafios para as equipes e pilotos.", informou a F1 em nota.

Até agora a Fórmula 1 disputou duas provas na Áustria e uma na Hungria. A categoria vai agora para duas etapas na Grã-Bretanha e outras na Espanha e Bélgica. O plano é de realizar pelo menos 15 corridas até completar o campeonato em dezembro. Por enquanto, com o anúncio desta sexta-feira, 13 provas estão confirmadas.

Pandemia
Recentemente, o chefe da Mercedes, Toto Wollff, já havia dito que seria difícil para as equipes viajarem para as Américas, por conta dos casos ainda altos de covid-19.

O Canadá, que receberia a prova originalmente em junho, é o que tem melhor condições sanitárias entre os que tiveram as datas canceladas. Mas foi considerado que a logística e gastos para fazer só uma corrida não valeriam a pena.

Sequência chega ao fim
O Brasil ficou 47 anos seguidos recebendo provas do Mundial de Fórmula 1. Do calendário atual, somente Inglaterra e Itália tinham sequências maiores - estiveram em todas as 70, desde 1950.

A primeira edição do Grande Prêmio do Brasil, em 1972, não contou pontos para o campeonato, sendo considerado ainda um evento-teste. Mas, a partir de 1973, o país recebeu provas válidas pelo Mundial todos os anos.

De 1973 a 1977, o GP foi disputado em Interlagos. Em 1978, a prova foi para o Rio de Janeiro, mas voltou a Sâo Paulo em 1979 e 1980. De 1981 a 1989, foi a vez do Rio de Novo. Em 1990, retornou para Interlagos, onde continuava até agora.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas