Gabi Pugliesi volta a falar sobre desejo de ser mãe: 'Colocaria o embrião ontem'

em alta
23.02.2021, 13:01:46
Atualizado: 23.02.2021, 13:06:20

Gabi Pugliesi volta a falar sobre desejo de ser mãe: 'Colocaria o embrião ontem'

Influencer terminou casamento de cinco anos recentemente

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Enquanto confirmava o término do casamento com Erasmo Viana, Gabriela Pugliesi revelou as tentativas frustradas de ser mãe. Nesta terça-feira (23), a musa fitness voltou a falar sobre o tema em seu Instagram. 

"Acordei para falar uma coisa para vocês, que nem era para falar hoje, mas preciso fazer um agradecimento. O único sentimento que tira a minha fome é a angústia. Quando fico angustiada, ataca meu estômago e fico com uma gastrite horrorosa. Com dor. Acordo com um buraco, porque não consigo comer direito. E venho de uma semana difícil, bem conturbada, em que comi pouco, à noite não tinha fome. Acordava com um rombo no estômago", disse ela.

"Ontem recebi muitas mensagens de mulheres, de histórias, de toda essa coisa de como Deus é incrível e faz as coisas na hora certa. Às vezes a gente não entende por que não deu certo uma coisa, no sentido de tentar engravidar e separação. Muita coisa. Foi uma troca muito importante. Vocês não tem noção do que foi para mim ver e ouvir", disse.

Congelamento
Gabriela explicou na sequência um pouco sobre o que passou no último ano, em que fez inúmeras tentativas de engravidar.

"Recebi muitas dúvidas sobre o congelamento de óvulos, que eu também não entendia nada disso até começar a tentar engravidar. Por mais de um ano fui, todos os meses, induzir e injetar hormônio. Ficava quinze dias injetando hormônio e quinze dias na expectativa de estar grávida. Nunca vou conseguir resumir nada do que vivi, porque é muito complexo. Mas hoje vejo quanto esse processo me fortaleceu mais ainda, de ser resiliente, de acreditar que as coisas acontecem na hora certa. O sofrimento vai calejando a gente de uma forma boa. Você tem que acreditar nisso, porque ele passa".

Segundo a influencer, desde o momento em que começou a iniciar o tratamento para gravidez, tudo mudou.

"Meu corpo se transformou completamente. Foi bom, porque me enxerguei e me aceitei de outra forma, porque as minhas prioridades eram outras. Foram muitos aprendizados em meio ao sofrimento. Mesmo sofrendo no ano inteiro, pensava que tinha que passar por isso, por algum motivo, para ser mais forte. Hoje, mais ainda, enxergo as coisas com mais lucidez, agradeço mais ainda."

Um ano após tentativas naturais sem sucesso, Gabriela procurou sua irmã, que é médica especialista em reprodução humana, para tentar auxiliar no processo. "Depois de um ano de tentativas, me abri com a minha irmã, que inclusive faz reprodução humana. Não falei com ela antes, porque antes de ser médica, ela é minha irmã. Um dos meus sonhos era contar como surpresa. As pessoas que me conhecem sabem o quanto eu amo surpreender as pessoas. Mas não aguentei, depois de mais de um ano tentando, foi o estopim", contou.

Gabriela, então, retomou uma bateria de testes para entender ou criar nova estratégia para ter o sonhado filho.

“Eu fiz tudo o que vocês podem imaginar. Achei que tinha algum problema, alguma dificuldade, alguma coisa de errado comigo. Não tinha nada. Fui para mais uma nova tentativa. Foi tudo diferente. Outros hormônios, outra estratégia, outro timing, enfim. Foi incrível. Aspirei uns onze óvulos. Deu cinco embriões, já estavam aprovados. Eu ia ter colocado um embrião ontem. Teoricamente, eu ficaria grávida ontem”, explicou.

Não era para ser
A musa fitness considera, após sua separação, que afinal de contas foi bom não ter engravidado no último ano.

“Até semana passada eu estava tomando hormônios para preparar o meu endométrio, que tem que ficar grosso para transferir. E aí aconteceu um episódio que fez com que acabasse meu casamento. Então, pensei: ‘Olha como Deus é bom?’ Imagina se tem esse delay de eu descobrir, de repente grávida, alguma coisa que fizesse meu casamento acabar? Eu com filho? É mais uma vez para vocês acreditarem que Deus é perfeito, para vocês ficarem atentos aos sinais”, explicou.

Para ela, o fato de não ter engravidado antes do término de seu casamento acabou sendo um fator positivo. “Claro que sofri, ainda tenho meus altos e baixos. Mas eu, Gabriela, sempre fui uma pessoa positiva. Mesmo na merda, eu vejo a coisa boa. Mesmo sofrendo, falo: ‘Esse sofrimento é bom’. Olha que livramento! Tenho uma vida inteira pela frente. A vida não está perdida”.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas