Globoplay reforça portfólio com o melhor do cinema brasileiro

entretenimento
07.06.2021, 19:50:00
Central do Brasil, filme que deu o Urso de Prata no Festival de Berlim a Fernanda Montenegro, integra acervo (divulgação)

Globoplay reforça portfólio com o melhor do cinema brasileiro

Entre os mais de 50 títulos incorporados no catálogo estão o clássico Terra em Transe e o blockbuster Dois Filhos De Francisco

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Apostando sempre no melhor conteúdo nacional, o Globoplay lança a partir desta segnda (7) um projeto especial que, além de homenagear o cinema brasileiro em chamada na TV aberta, narrada por Fernanda Montenegro, presenteia o público com uma seleção dedicada a obras essenciais da cinematografia nacional de diversas épocas e gêneros e inaugura ainda uma galeria virtual interativa sobre a sétima arte.
 
O projeto conta  com 50 filmes imprescindíveis que vão desde clássicos, a partir da década de 1950, até grandes sucessos atuais de público e crítica.  Essas obras estarão reunidas em um único lugar na plataforma, no agrupador “50 Essências do Cinema Brasileiro”, que estará dividido em dez grupos: “Precursores”, “Cinema novo”, “Censurados”, “Inspirados pela literatura”, “Inspirados em histórias reais”, “Documentários” e “Campeões de bilheteria”, "Retomada", "Os Recentes" e "Os Premiados", que podem ser encontrados aqui.

 “Reunimos em um só ambiente filmes que estavam espalhados no mercado de maneira que o assinante encontre no Globoplay uma oferta dedicada à este segmento. São verdadeiras joias para compreender o cinema nacional e o Brasil”, diz Ana Carolina Lima, Head de conteúdo do streaming.

Cidade Baixa, de Sérgio Machado
Cidade Baixa, de Sérgio Machado (divulgação)
Tropa de Elite, de José Padilha
Tropa de Elite, de José Padilha (divulgação)
O Auto da Compadecida, de Guel Arraes
O Auto da Compadecida, de Guel Arraes (divulgação)
Bye Bye Brasil, de Cacá Diegues
Bye Bye Brasil, de Cacá Diegues (divulgação)
Bacurau, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles
Bacurau, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles (divulgação)
Dois Filhos de Francisco, de Breno Silveira
Dois Filhos de Francisco, de Breno Silveira (divulgação)
Deus e o Diabo na Terra do Sol, de Glauber Rocha
Deus e o Diabo na Terra do Sol, de Glauber Rocha (divulgação)
Macunaíma, de de Joaquim Pedro de Andrade
Macunaíma, de de Joaquim Pedro de Andrade (divulgação)
Minha Mãe é uma Peça 3, de Susana Garcia
Minha Mãe é uma Peça 3, de Susana Garcia (divulgação)

Entre os títulos selecionados estão Rio 40 Graus, Rio Zona Norte, Memórias do Cárcere e  Vidas Secas, de Nelson Pereira dos Santos; Deus e o Diabo na Terra do Sol e Terra em Transe, de Glauber Rocha; À Meia Noite Lavarei sua Alma (José Mojica Marins), Todas as Mulheres do Mundo (Domingos Oliveira), São Paulo, Sociedade Anônima e O Caso dos Irmãos Naves,  de Luís Sérgio Person; O Padre e a Moça e Macunaíma, de Joaquim Pedro de Andrade; São Bernardo e Eles não usam Black-tie, de Leon Hirszman; Bye Bye Brasil  e Deus é Brasileiro , de Cacá Diegues; O que é Isso, Companheiro,  O Beijo no Asfalto, Dona Flor e seus Dois Maridos e Flores Raras, de Bruno Barreto;  Pixote, A Lei do Mais Fraco, O Beijo da Mulher Aranha,  O Rei da Noite, Lúcio Flávio, Carandir, de Hector Babenco; Cabra Marcado Para Morrer, Edifício Master, Jogo de Cena e Santo Forte, de Eduardo Coutinho; A Ostra e o Vento e Inocência, de Walter Lima Jr.;  O Quatrilho (Fábio Barreto), Central do Brasil (Walter Salles), O Auto da Compadecida (Guel Arraes), Cidade de Deus (Fernando Meirelles e Katia Lund); O Homem que Copiava e Ilhas das Flores, de Jorge Furtado.

Fazem parte do acervo educativo sobre o cinema brasileiro ainda Dois Filhos De Francisco (Breno Silveira), Tropa de Elite 1 e 2 (José Padilha), O Céu de Suely (Karim Ainouz), Ônibus 174 (José Padilha e Felipe Lacerda),  Amarelo Manga (Cláudio Assis), Cidade Baixa (Sérgio Machado), Meu Nome não é Johnny (Mauro Lima), De Pernas Para o Ar 2 (Roberto Santucci), Que Horas ela Volta (Anna Muylaert),  A Vida Invisível (Karim Aïnouz),  Bacurau (Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles), além dos campeões absolutos de bilheteria recentes como Minha Mãe é uma Peça 3 (Susana Garcia).
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas