Goleiro do Atlético, Fábio Lima comenta o pênalti: 'Mais difícil foi o rebote'

esportes
02.08.2020, 18:46:00
Atualizado: 02.08.2020, 20:18:57
Fábio é abraçado pelos colegas após defender pênalti (Reprodução/Premiere)

Goleiro do Atlético, Fábio Lima comenta o pênalti: 'Mais difícil foi o rebote'

Aos 36 anos, jogador revelado no Carcará conta que vai encerrar a carreira no clube

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O herói da classificação do Atlético de Alagoinhas à final do Campeonato Baiano tem nome e sobrenome: Fábio Lima. Foi ele quem garantiu que a vaga fosse decidida no tempo regulamentar. Aos 37 minutos do 2º tempo, o goleiro do Carcará evitou que a Juazeirense marcasse o terceiro gol e levasse a decisão para os pênaltis. 

Por ter vencido o jogo de ida por 4x1, o Atlético poderia perder para a Juazeirense por até dois gols de diferença e, naquele momento, o rival de Juazeiro vencia justamente por 2x0 no Carneirão, em Alagoinhas. Foi aí que Fábio Lima ficou cara a cara com Nino Guerreiro. O atacante cobrou o pênalti e viu o goleiro crescer embaixo das traves. Fábio defendeu com as mãos a batida do rival e com os pés quando ele aproveitou o rebote.

"Eu esperei ele bater e, graças a Deus, fui no canto certo e peguei. Agora, mais difícil foi a segunda bola. Ele é um jogador experiente", comentou Fábio ao canal Premiere após o apito final. "Foi um jogo muito difícil, em que a equipe da Juazeirense ficou em cima o tempo todo e, graças a Deus, a gente conseguiu segurar no que pôde", completou.

Fábio Lima foi revelado no Atlético de Alagoinhas e, aos 36 anos, após fazer carreira em equipes do Ceará, Paraíba e Piauí, voltou para ajudar o clube a conquistar a vaga na final do estadual pela segunda vez na história. A outra foi em 1973, quando o time do interior perdeu o título para o Bahia, mesmo adversário na decisão de 2020.

"Foi o time onde eu iniciei. Rodei por vários lugares e decidi que iria parar de jogar aqui. Estou muito feliz, a gente está entrando na história e estamos fazendo um grande campeonato", vibrou Fábio Lima.

As datas da final ainda serão divulgadas pela Federação Bahiana de Futebol. A tendência é que o jogo de ida seja na quarta-feira (5). O Bahia, por ter melhor campanha, vai fazer o jogo de volta em casa.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas