Gols, expulsões, pênalti perdido: Atlético e Jacuipense empatam no primeiro jogo da final do Baianão

esportes
03.04.2022, 18:06:00
Wesley vibra com o gole de empate do Jacuipense na final contra o Atlético (Arisson Marinho/CORREIO)

Gols, expulsões, pênalti perdido: Atlético e Jacuipense empatam no primeiro jogo da final do Baianão

Carcará saiu na frente e o Leão do Sisal buscou a igualdade no Carneirão, em Alagoinhas

A disputa pelo título de campeão baiano segue sem favorito. No primeiro confronto da decisão, Atlético de Alagoinhas e Jacuipense fizeram um jogo emocionante no estádio Carneirão, em Alagoinhas, e ficaram no empate por 1x1, na tarde deste domingo (3). 

Em um primeiro tempo em que quase tudo aconteceu, o Carcará chegou a perder um pênalti, mas abriu o placar no finalzinho, em chute forte de Miller. O empate do Jacupa - que ficou com um jogador a menos ainda na primeira etapa -, saiu no segundo tempo, quando Jerry mandou contra o próprio gol. 

O campeão será conhecido no próximo domingo (10), no estádio Valfredão, em Riachão de Jacuípe. Quem vencer fica com a taça. Em caso de novo empate, haverá cobranças de pênaltis. 

Como era esperado, o duelo começou 'pegado' no Carneirão, com muitas disputas no meio-campo. O Jacuipense foi o primeiro a levar perigo, em falta direta cobrada por Danilo Rios que Fábio Lima fez a defesa. 

O Jacupa parecia não sentir a pressão dos 11.540 torcedores, que davam uma atmosfera de caldeirão no estádio que tem capacidade para 16 mil. Aos 14 minutos, o Leão do Sisal roubou a bola no meio-campo e William Kaefer deu belo passe para Robinho. O atacante saiu de cara com gol, mas Fábio Lima fez grande defesa e evitou o primeiro gol. Do outro lado, o Atlético explorava os lados do campo para chegar ao ataque. No entanto, errava passes e não conseguia criar grandes chances. 

Aos 18 minutos o jogo foi paralisado depois que o zagueiro Bremer e o volante Leandro Sobral, ambos do Atlético de Alagoinhas, se chocaram. A ambulância precisou entrar em campo, mas os dois atletas ficaram bem e voltaram para o duelo. 

Depois da pausa, o Atlético passou a se fazer mais presente no campo de ataque. Aos 23 minutos, o Carcará puxou o contra-ataque e Dionísio invadiu a área em velocidade. Na hora da finalização, o volante foi derrubado por Danilo Rios e o árbitro marcou pênalti. Danilo Rios ainda recebeu o cartão vermelho direito e foi expulso. 

Aos 26 minutos, Miller bateu o pênalti no canto direito do goleiro Mota, que fez a defesa. Thiaguinho ainda pegou o rebote e mandou para fora. No lance seguinte, o Jacuipense quase abriu o placar depois de atacar em velocidade, só que Railan parou em Fábio Lima. 

O jogo passou por um novo susto antes do fim do primeiro tempo. O zagueiro Iran, do Atlético, ficou caído no gramado após dividida. A ambulância entrou em campo outra vez e, após o atendimento médico, ele voltou para a partida. 

Quando o primeiro tempo se encaminhava para terminar sem gols, o Atlético de Alagoinhas surpreendeu. Aos 48 minutos, Jerry cruzou na área, a defesa do Jacuipense tentou afastar e Miller pegou o rebote, chutou forte e abriu o placar.

TUDO IGUAL 
Com um jogador a menos e o prejuízo no placar, o Jacuipense voltou do intervalo com o atacante Jeferson no lugar do volante Flávio. Mas foi o Atlético que começou dominando. Bremer, de cabeça, quase anotou o segundo gol do Carcará com apenas um minuto. 

Enquanto o Atlético pressionava, o Jacuipense esperava o erro do time da casa para sair em contra-ataque. Nas poucas oportunidades que surgiram, não conseguiu ter sucesso. A solução então foi mudar a estratégia e apostar na bola parada. Em uma delas saiu o gol de empate: aos 21 minutos, Edy cobrou falta na área, o atacante Jerry tentou cortar de cabeça e mandou contra o patrimônio, deixando tudo igual no Carneirão. 

Logo depois do gol sofrido, Iran teve a chance de ouro para recolocar o Atlético na frente, mas, quase embaixo da trave, tocou de cabeça para fora. Aos 37, Gabriel Esteves também recebeu livre na pequena área e tentou de cabeça, mas o goleiro Mota operou um milagre e fez a defesa.

O Atlético também teve um jogador expulso já nos acréscimos, quando Edson recebeu o cartão vermelho após cometer falta. 


FICHA TÉCNICA

Atlético 1x1 Jacuipense - Campeonato Baiano (final - jogo de ida)

Atlético: Fábio Lima, Paulinho (Edson), Iran Bremer e Matheus Leal (Caetano); Leandro Sobral (Emerson), Lucas, Dionísio (Gabriel Esteves) e Miller; Jerry (Rael) e Thiaguinho. Técnico: Agnaldo Liz.

Jacuipense: Mota; Railan, Wesley, Cabral e Evandro; William Kaefer (Fábio Bahia), Flávio (Jeferson), Danilo Rios, Ruan Levine (Isaías) e Robinho (Edy); Welder (Newton). Técnico: Rodrigo Chagas.

Estádio: Carneirão (Alagoinhas)
Gols: Miller, aos 48 minutos do 1º tempo, Jerry (contra), aos 21 minutos do 2º tempo
Cartão amarelo: William Kaefer, Edy (Jacuipense); Dionísio (Atlético)
Cartão vermelho: Danilo Rios (Jacuipense) e Edson (Atlético)
Público: 11.540 torcedores
Renda: R$ 251.735,00
Arbitragem: Emerson Ricardo de Almeida Andrade, auxiliado por Tarso Bregalda Gussen e Luanderson Lima dos Santos.
VAR: Diego Pombo Lopez

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas