Grupo protesta por reabertura do comércio na Cidade Baixa

salvador
03.03.2021, 14:13:00
Atualizado: 03.03.2021, 14:14:02
Manifestantes incendiaram pneus (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Grupo protesta por reabertura do comércio na Cidade Baixa

Manifestantes se concentraram no bairro da Calçada e interditaram avenida

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um protesto deixou a região da Cidade Baixa, em Salvador, congestionada na manhã desta quarta-feira (3). A manifestação foi realizada por um grupo de trabalhadores do comércio que defende a reabertura das lojas, com protocolos de segurança. As atividades não essenciais estão suspensas na Bahia até a próxima segunda (8).

Região ficou congestionada (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Com faixas e cartazes, os manifestantes se concentraram na Avenida Engenheiro Oscar Pontes, no bairro da Calçada, próximo ao antigo prédio da Petrobrás, e cobraram que as autoridades elaborem um plano de ações para ajudar os empresários. Lucas Maia, 38 anos, é proprietário de uma loja de materiais eletrônicos na região, e teme pelos empregos dos 17 funcionários.

“No ano passado, conseguimos manter os postos de trabalho por conta da ajuda que recebemos do Governo Federal [auxílio emergencial, redução salarial e desoneração da folha de pagamento], mas agora não sabemos como as coisas vão ficar”, disse.

Grupo interditando a avenida (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

O grupo ateou fogo em pneus, pedaços de pau e de papelão para interditar algumas das faixas da via. Por conta do protesto a região ficou congestionada. Eles prometeram fazer uma nova manifestação caso as atividades não sejam autorizadas na próxima semana.

O Governo do Estado suspendeu todas os serviços não essenciais na Bahia até a próxima segunda-feira (8). A medida é a forma recomendada pelas autoridades sanitárias para conter o avanço do novo coronavírus. Em Salvador, a taxa de ocupação dos leitos superou 80% e hospitais particulares atingiram a capacidade máxima de atendimento.

Novos protestos podem acontecer na próxima semana (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

A partir desta quinta-feira (4), as Unidades de Saúde da Família (USF) do IAPI, Itapuã, Imbuí e Pirajá serão transformadas em unidades exclusivas para atendimento de pacientes com covid-19. A iniciativa é para desafogar as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) que já estão lotadas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas