Guardas municipais que agrediram motoboy são afastados das funções

salvador
12.09.2018, 15:45:09
Atualizado: 12.09.2018, 16:32:07

Guardas municipais que agrediram motoboy são afastados das funções

Abordagem aconteceu durante blitz da Transalvador

Dois dos quatro guardas municipais envolvidos na agressão ao motoboy Marcos Cardoso, nesta terça-feira (11), na Avenida ACM, foram afastados das funções externas. A violência aconteceu durante uma blitz da Transalvador no bairro do Caminho das Árvores. Moradores filmaram o momento em que o motoboy foi empurrado e agredido com socos e pontapés.

Em nota divulgada nesta quarta (12), a Guarda Civil Municipal (GCM) informou que também abriu procedimento administrativo para punir os agressores, sobretudo aquele que aplicou golpes no trabalhador.

"Hoje, o motoboy aceitou as desculpas oficiais da instituição em encontro na sede da corporação com o diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência da Prefeitura, Maurício Lima", diz a nota divulgada pela Prefeitura de Salvador.

"Foram me dadas todas as garantias de segurança e de que os responsáveis serão punidos. Disseram também que eu posso continuar com minha vida normal, sem medo, pois não se trata de um padrão dos agentes”, afimou o motoboy após o encontro.

Lima disse que está prestando toda assistência necessária ao caso. "Explicamos ao Marcos sobre todas as providências que estão sendo tomadas em relação ao caso. Ele é um trabalhador que merece respeito, pois as desculpas são de todos os guardas, que querem estar sempre próximo à sociedade, e mostrar que não concordam com esse tipo de atitude", salientou.

A Guarda Municipal informou que os guardas passam por qualificação periódica, com apoio psicológico, para aprimorar o desempenho da corporação na atuação diária. Ainda segundo a instituição, os 1.263 agentes são regularmente treinados em oficinas, reuniões temáticas, rodas de conversas, palestras, cursos de educação à distância (EAD) e presenciais.